4 dicas para enfrentar o inverno no Canadá

6 minutos para ler
Powered by Rock Convert

Pensar no Canadá e não lembrar logo de neve e frio é bem difícil, certo? Afinal, essas são as imagens mais comuns que vêm à mente quando o assunto é esse país no topo da América do Norte. No período mais frio do ano, as temperaturas podem chegar até -45ºC, por isso, é muito importante saber como se proteger durante o inverno no Canadá.

Se você pensa em fazer um intercâmbio no país, saiba que o frio não deve ser um impedimento para a realização desse sonho, pois existe uma adaptação para esse período e é possível enfrentá-lo sem sofrimento. Além disso, a vida canadense segue agitada com diversos festivais de inverno, estações de esqui lotadas e diferentes opções de patinação no gelo.

Então, se você quer saber como lidar adequadamente com o frio nesse país, continue a leitura deste post! Separamos quatro dicas importantes sobre o assunto.

1. Usar roupas adequadas para o inverno

Enquanto no Brasil, nós estamos acostumados a ter, pelo menos, nove meses de sol e o restante de pouco sol ou chuva, no Canadá, as estações são bem demarcadas. Nesse contexto, o inverno canadense começa no dia 21 de dezembro e vai até o dia 20 de março.

Durante essa época, as pessoas devem estar preparadas para enfrentar um frio rigoroso, dependendo da cidade onde está morando. Para isso, utilizar as roupas adequadas é fundamental. Ainda que os lugares estejam com aquecimento, o ambiente externo não tem essa regalia e é necessário estar preparado para ele. Dessa forma, recomenda-se aderir a algumas vestimentas específicas.

Roupas térmicas

O Canadá oferece uma grande variedade de roupas térmicas, como leggings, meias-calças, calças quentes, muito quentes e superquentes. Em relação às blusas, vale a pena optar pelas de mangas curtas, já que, ao chegar no ambiente interno, certamente ele estará aquecido.

Ainda existem as luvas térmicas, inclusive, algumas apresentam a opção touch screen para que seja possível mexer no celular. Outros itens que não devem ser deixados de lado são os cachecóis, protetores de rosto e de orelha.

Lembrando, é claro, que a necessidade de todos esses itens varia de acordo com a temperatura de cada cidade. Por exemplo, em Vancouver, o frio varia entre -5º e 5ºC, enquanto em Winnipeg pode atingir -45ºC.

Casacos impermeáveis

Ao selecionar um bom casaco, é importante escolher as opções que sejam longas e tenham elástico nos punhos. Esse item ajuda na proteção contra a chuva e ainda serve para os dias de neve mais forte.

Em alguns casos, existe também a opção de selecionar casacos com forro interno removível, facilitando a adaptação da peça para diferentes ocasiões. Ainda que sejam caros, os casacos devem ser vistos como investimentos com custo-benefício atraente, já que podem durar por longos anos.

Calçados

Para o dia a dia, as botas e tênis são indispensáveis. Nesse caso, é importante escolher calçados que sejam impermeáveis e antiderrapantes. Dessa forma, eles evitam que ocorra algum acidente devido ao gelo escorregadio e impedem que os pés se molhem na chuva. Aliás, não esqueça também de comprar meias térmicas para colocar antes dos calçados.

Contato Agências Intercâmbio WEST 1Powered by Rock Convert

Uma importante dica é comprar todos esses itens de vestuário para o inverno somente quando chegar no Canadá. Afinal, além de ser difícil encontrá-los no Brasil, certamente eles terão um preço muito mais elevado.

2. Beber bastante água

Como se sabe, o inverno não contribui muito para a ingestão adequada de bebidas como a água. No entanto, é importante destacar que as baixas temperaturas estimulam a maior perda de líquido no corpo, então é necessário sempre mantê-lo hidratado.

Dessa forma, para prevenir a desidratação ou o ar seco provocado pelos aquecedores internos, leve sempre uma garrafa de água para aonde for. Vale lembrar que o consumo adequado da água ainda auxilia na prevenção de doenças respiratórias e ressecamento das mucosas. Por isso, beber os dois litros recomendados de água diariamente não deve ser um hábito descartado.

3. Proteger a pele

Imagina como fica o estado da pele ao ser exposta ao frio, ar seco, calefação e aquecedores? Sem a proteção ideal, a consequência pode ser grave. Dessa forma, além de ter sempre uma garrafa de água na bolsa ou mochila, outros itens que devem ser carregados são o hidratante labial e creme para as mãos.

Além disso, o uso diário de hidratante no corpo e do protetor solar se revela essencial. Caso os cuidados ideais não sejam seguidos, a pessoa pode ter frostbite, que é a dormência de alguma parte do corpo, necessitando de atendimento médico urgente.

Existe também o frostnip, cuja ocorrência se dá quando o corpo fica exposto ao frio por muito tempo. Nesse caso, surgem formigamentos doloridos em regiões do corpo, como pés, orelhas, mãos, nariz, queixo e bochechas.

4. Absorver vitamina D

Ainda que possa ser uma tarefa difícil durante o inverno no Canadá, ficar exposto ao sol por algum tempo é necessário para fazer a absorção de vitamina D. Vale lembrar que, em geral, os dias são curtos e poucos deles têm luz solar. Então, quando o sol aparece, é importante aproveitá-lo.

A deficiência de vitamina D no organismo pode causar diversos problemas, como fraqueza muscular, alteração de humor, gripe, câncer e, até mesmo, osteoporose nas pessoas idosas. Por isso, caso seja preciso, vale a pena fazer uma suplementação dessa vitamina.

Aliás, esse nutriente também pode ser encontrado em alimentos de origem animal, como o ovo, atum, sardinha, queijo cheddar, fígado de boi, manteiga e iogurte. As fontes vegetais não conseguem sintetizar de forma eficiente a vitamina D, então, pessoas adeptas do vegetarianismo ou veganismo devem fazer exames para verificar a necessidade ou não de suplementação.

Agora que você percebeu que o inverno no Canadá não é um bicho de sete cabeças, não há nenhum impedimento para embarcar na aventura que é o intercâmbio nesse país. Ainda que o frio assuste, sair da zona de conforto pode ser interessante para vivenciar uma experiência completamente diferente do cotidiano no Brasil.

Para isso, contratar uma agência de turismo que seja de qualidade é essencial. Afinal, planejar um intercâmbio por conta própria pode ser não somente trabalhoso como também arriscado. Se você deseja saber um pouco mais sobre nosso trabalho nesse ramo, assine a newsletter! Enviamos conteúdos como este diretamente para o seu e-mail.

Você também pode gostar

Deixe um comentário