Tudo o que você precisa saber sobre as mudanças na comprovação financeira para a Austrália.

Comprovação financeira para a Austrália
5 minutos para ler
Powered by Rock Convert

Um dos tópicos que mais gera dúvidas entre os estudantes que pretendem fazer um intercâmbio na Austrália é referente à documentação exigida na aplicação do visto de estudos para o país. Dentro deste tema, os maiores questionamentos são relacionados à comprovação financeira, principalmente depois das recentes mudanças feitas pelo departamento de Imigração Australiano que classificou o Brasil como nível 1. Para que você entenda tudo sobre o assunto, listamos abaixo as principais mudanças na comprovação financeira para a Austrália.

O que significa ser nível 1?

Em setembro deste ano o Brasil foi classificado como nível 1 pelo Departamento de Imigração australiano. A mudança deixou muitos intercambistas animados, pois a comprovação financeira para estudantes brasileiros não é mais exigida no momento da aplicação do visto, mas é importante ressaltar que ela pode sim ser solicitada. 

Todos os anos, nos meses de março e setembro, o governo australiano faz uma avaliação das solicitações e aprovações de visto de todos os países e das instituições de ensino da Austrália, classificando cada um deles nos níveis 1, 2 ou 3. 

As avaliações servem para nivelar tanto os critérios e requisitos de visto de um estudante internacional quando o risco de imigração de alguns países. Ser um país de nível 1 significa que os estudantes dessa nacionalidade possuem um grau mínimo de risco para a imigração australiana. 

Na prática, estudantes de países de nível 1, em sua grande maioria, obedecem às regras de condição de entrada, cumprem as regras de trabalho, tem um bom perfil profissional e uma vida escolar saudável, o que significa que são estudantes genuínos com o objetivo de se qualificar academicamente no intercâmbio, mantendo boas notas e frequência em aulas, além de retornarem ao país de origem após o término do curso. Ou seja, o departamento de imigração da Austrália considera que estudantes de países de nível 1 tendem a ser genuínos e a buscar o intercâmbio no país sem a intenção de imigrar em definitivo para a Austrália.

Ser um país de nível 1 é um ponto muito positivo para o Brasil. Porém, isso não garante que a comprovação financeira não será mais exigida para os estudantes brasileiros após a aplicação do visto de estudos. A análise é feita caso a caso, levando em consideração diversos aspectos do perfil do estudante. Por isso é importante que você esteja preparado para apresentar a comprovação financeira caso seja solicitada pela embaixada após o início do processo.

A própria embaixada australiana deixa bem claro que cada pedido de visto é único e que a comprovação financeira pode ser solicitada na maioria dos casos. Portanto é importante que você converse com o seu consultor WEST 1 que possa orientá-lo da melhor forma. Nossos especialistas participam de treinamentos periódicos com a embaixada australiana e poderão te ajudar com tudo o que você precisar.

Contato Agências Intercâmbio WEST 1Powered by Rock Convert

E como funciona a comprovação financeira?

A evidência de fundos, ou como é mais conhecida, comprovação financeira, é uma forma do governo do país que vai receber o estudante ter a garantia que a pessoa tem as condições necessárias de se manter no país durante todo o período do intercâmbio. A exigência não é exclusiva da Austrália. É uma prática comum em diversos destinos, como a Irlanda, por exemplo, onde o intercambista deve comprovar $3mil euros para cursos com duração superior a 14 semanas. 

No caso da Austrália, o governo exige que o estudante comprove AUD$ 1.753,25 por cada mês de permanência no país ou AUD$ 21.041,00 por ano. Na prática, a conta funciona da seguinte maneira: 

– Para 24 semanas de curso (6 meses) + 1 de férias o estudante deve comprovar AUD$ 1753,25 x 6 = AUD$10.519,50 dólares australianos. 

Para estudantes que pretendem fazer um intercâmbio em família, é necessária uma comprovação maior, de AUD$ 7.362,00 a mais por ano para o cônjuge e/ou dependente maior de idade, referente ao custo de vida no local, além do equivalente necessário para a passagem aérea de retorno ao país de origem.

No caso de filhos menores de idade dependentes no visto, o estudante precisará comprovar um valor complementar de AUD$ 3.152,00 por ano (mais passagem aérea de volta), para cada criança/jovem menor de 18 anos. Os filhos que tem entre 6 e 18 anos, deverão obrigatoriamente estar matriculados em uma escola do governo e os custos, assim como alguns benefícios, podem variar de acordo com o estado escolhido pelo estudante.

Planejar um intercâmbio exige atenção a muitos detalhes, mas com o acompanhamento de um consultor WEST 1, a sua experiência será muito mais tranquila e segura. Se você quer estudar na Austrália, no Canadá, na Irlanda ou na Nova Zelândia, converse com um dos nossos consultores. Para nós será um prazer te auxiliar e fazer parte da realização desse seu sonho! 

Gostou do nosso blog post? Ficou com alguma dúvida sobre a comprovação financeira para a Austrália? Então dê uma olhada no vídeo abaixo, da WEST 1 TV. Acompanhe também o nosso blog do intercâmbio. 

Receba dicas exclusivas para planejar o seu intercâmbio!

Você também pode gostar

Deixe um comentário