Certificação de proficiência em inglês: os mitos e verdades que você precisa saber

Certificação de proficiência em inglês: os mitos e verdades que você precisa saber
Rate this post

TOEFL é mais fácil que IELTS? Reino Unido não aceita o TOEFL? Para ir bem em um teste de proficiência, basta saber inglês? É possível “passar” nesses testes?

Dúvidas como essas são muito comuns para quem vai prestar uma prova de proficiência pela primeira vez. Encontrar respostas confiáveis para essas questões, por sua vez, é um desafio: alguns mitos são tão difundidos no boca a boca que acabam sendo reproduzidos na internet e na mídia como se fossem verdades.

Pensando nisso, preparamos este post desvendando os maiores mitos e verdades acerca da certificação de proficiência em inglês. Confira!

Qualquer exame vale para qualquer situação

MITO

Testes de proficiência são exigidos em uma série de ocasiões: intercâmbios acadêmicos, contratos de trabalho temporário, migração, obtenção de visto, emprego. Cada uma delas exige um conhecimento específico de inglês e, por isso, dificilmente um único teste será adequado para todas as situações. Para acertar na escolha, você precisará fazer uma boa pesquisa.

Existem dois principais exames de proficiência em língua inglesa: TOEFL e IELTS. O TOEFL é reconhecido por mais de 9 mil instituições e utilizado para educação, trabalho e obtenção de vistos; apesar disso, alguns países não aceitam mais a certificação.

O IELTS, por sua vez, é reconhecido por mais de 10 mil instituições e tem as mesmas funções que o TOEFL. Ele é a principal certificação para quem deseja trabalhar, morar ou estudar no Reino Unido.

Antes de se inscrever em um teste, você deverá se informar sobre qual (ou quais) exames são exigidos e aceitos pela instituição ou empresa à qual você irá se apresentar. Além disso, fique atento para as diferentes modalidades existentes em cada teste e descubra qual é a ideal para você.

Nem todos os países de língua inglesa aceitam o TOEFL

VERDADE

O Ministério do Interior do Reino Unido não considera mais o TOEFL como um Teste de Língua Inglesa Seguro (SELT). Por isso, as pontuações do teste só são aceitas para alguns tipos de visto — no caso do visto de estudante Tier 4, o teste é aceito sob determinadas condições que podem ser consultadas no site do governo inglês.

Além disso, muitas universidades do Reino Unido (Inglaterra, Escócia, Irlanda do Norte e País de Gales) também não aceitam o TOEFL como certificação de proficiência em inglês.

Para evitar surpresas desagradáveis, o ideal é que você pesquise quais testes são aceitos para obtenção de vistos no país em que deseja estudar. Além disso, informe-se quais certificados são solicitados pela faculdade em que você vai estudar ou pela empresa na qual pretende trabalhar.



 

IELTS é mais difícil que o TOEFL

DEPENDE

No Brasil, o exame de proficiência em inglês mais popular é o TOEFL. Além disso, a maioria das escolas de idiomas do país tem o ensino voltado para o inglês americano, o mesmo utilizado nessa certificação.

Por isso, o exame do IELTS pode parecer um pouco assustador à primeira vista. Ele trabalha principalmente com o inglês britânico e, no listening, você terá contato com uma grande diversidade de sotaques, desde aqueles falados no Reino Unido até os praticados nos países que tiveram colonização inglesa. Algumas particularidades da fala britânica e expressões locais também podem aparecer na prova.

Os exercícios do IELTS também possuem modelos diferentes dos exercícios do TOEFL. No entanto, nada disso faz com que a prova inglesa seja necessariamente mais difícil que a americana: com a preparação correta, ambos os exames possuem nível de dificuldade equivalente.

Para ir bem em uma certificação basta saber inglês

MITO

Para se sair bem em um exame de proficiência em inglês, não basta estar em dia com a gramática. Pelo contrário: conhecer a prova e praticar o seu modelo é tão fundamental para garantir um bom desempenho quanto o conhecimento teórico do idioma.

As duas provas possuem uma série de modelos de exercícios que se repetem em maior ou menor quantidade. Ao preparar-se para o exame, você conseguirá identificar instantaneamente o que cada exercício pede e como realizá-lo.

Além disso, um bom preparo para o exame fará com que você conheça quais são as “pegadinhas” mais comuns de cada prova. Você também deve treinar a administração do tempo do exame, que é sempre muito curto. Por último, o preparo específico para o exame também é importante para que você treine vocabulário e macetes úteis para cada prova.

Nenhum exame possui seção de Gramática; logo, ela não é importante

MITO

Este é um mito tão convincente quanto perigoso. Os dois maiores exames de proficiência em inglês testam quatro habilidades: speaking, writing, listening e reading. Ao constatar a ausência de uma seção específica para gramática, muitos desavisados deixam de estudá-la. Grande erro!

Na realidade, seu domínio gramatical será testado em todas as seções destes testes. Afinal, para falar bem e escrever bem, é necessário conhecer a gramática, ser capaz de estruturar frases e cometer o mínimo possível de erros. Mesmo nas seções de listening e reading, onde o estudante desempenha um papel mais passivo, saber gramática pode fazer toda a diferença: é ela quem lhe ajudará a entender corretamente a mensagem emitida.

É possível “passar” em um teste

MITO

Embora popularmente se diga “não passei no TOEFL” ou “consegui passar no IELTS”, testes de proficiência não são feitos para passar ou reprovar ninguém. Na verdade, as certificações são utilizadas apenas para medir o conhecimento, ou o nível de alguém no inglês.

Em ambos os testes, cada intervalo de pontuação (por exemplo, de 0 a 30 no TOEFL) significa um nível de inglês. Não há uma determinação de nota mínima para “aprovação” no teste: você apenas deve obter a pontuação mínima exigida pelo país, universidade ou empresa aos quais irá se candidatar.

A certificação é válida para sempre

DEPENDE

A maioria dos testes de proficiência em inglês possui prazo de validade — no caso do TOEFL e do IELTS, são 2 anos. Por outro lado, os exames da Cambridge English Language Assessment, outra importante certificação de inglês, não possuem validade determinada.

Se você pretende estudar ou trabalhar em algum país de língua inglesa, conseguir uma certificação de proficiência em inglês será uma etapa indispensável. Além de escolher qual teste é o melhor para você, é importante que você se informe muito e não caia em mitos que podem prejudicar o seu desempenho na prova ou comprometer o seu intercâmbio.

Gostou das nossas dicas? Então assine a nossa newsletter e receba conteúdos incríveis diretamente no seu e-mail!

 

    Receba dicas exclusivas para planejar o seu intercâmbio!

    Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade e com os Termos de Uso

    1 Comentário

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


    Este site utiliza Cookies e Tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência. Ao utilizar nosso site você concorda que está de acordo com a nossa Política de Privacidade.