Confira 6 aspectos relevantes sobre intercâmbio no Canadá!

Uma pesquisa feita pela Brazilian Educational and Travel Association (BELTA) revelou que, em 2017, o Canadá foi o país mais procurado por brasileiros na hora de fazer um intercâmbio. A busca por esse país sempre foi frequente, dado que a maioria dos estudantes brasileiros tem o objetivo de aprender inglês e o Canadá é um dos países anglófonos mais econômicos para estudar e viver.

Se você é mais um a optar por um intercâmbio no Canadá, este texto será um verdadeiro guia com tudo que você precisa saber para viver essa experiência. Confira, a seguir, os 6 principais aspectos que devem estar bem definidos antes de você embarcar na sua viagem! Acompanhe!

1. Como é o intercâmbio no Canadá?

É muito difícil conhecer alguém que se arrependa de ter escolhido o Canadá como destino de intercâmbio. Não importa se passam algumas semanas ou vários meses, as pessoas sempre voltam do país encantadas com a experiência vivida.

Dentre os tipos de intercâmbio, os estrangeiros podem ir ao Canadá para realizar cursos de idiomas intensivos ou extensivos, High School (ensino médio) ou cursos de nível superior (graduação, especialização e pós-graduação). Veja abaixo mais detalhes sobre cada tipo de curso.

Cursos de idiomas

O Canadá tem duas línguas oficiais: inglês e francês. Se seu foco é o francês, você deve optar por cidades na província de Quebec, com a capital, de mesmo nome, ou Montreal. Para estudar inglês, qualquer cidade do país serve.

É a duração do intercâmbio que difere as duas categorias de curso de idiomas: enquanto os cursos intensivos costumam durar de 2 a 4 semanas, com aulas de manhã e à tarde, os extensivos duram de 2 a 6 meses e geralmente as aulas são apenas em meio período.

High School

O termo High School, do inglês, corresponde ao Ensino Médio do Brasil. Portanto, cursos dessa categoria são voltado para estudantes que ainda estão na escola (a idade para intercâmbio, nesse caso, costuma ser de 14 a 17 anos).

Os programas de High School geralmente duram 6 meses ou 1 ano e o aluno estuda, em uma escola regular canadense, disciplinas que podem ser validadas no Brasil posteriormente.

Nível superior

O Canadá tem um dos melhores sistemas educativos do mundo, com universidades bem classificadas em rankings de educação superior. Isso atrai estudantes de graduação, especialização e pós, que precisam ser aprovados em um processo de candidatura para poderem fazer sua matrícula.

Entre outros pontos, é avaliado o currículo acadêmico e profissional do candidato e é exigida a apresentação de algum certificado de proficiência em inglês ou francês.

2. Quais as vantagens de fazer um intercâmbio no Canadá?

O Canadá oferece qualidade de vida e ensino de ponta a preços acessíveis. Entre as vantagens de escolher esse país como destino do seu intercâmbio estão:

  • custos mais baixos: se comparado aos Estados Unidos ou a países da Europa, por exemplo, o Canadá tem moeda mais fraca, fator que pesa para quem precisa fazer a conversão a partir do Real brasileiro;
  • serviços públicos de qualidade: por ser um país grande, é natural que existam metrópoles e que elas sejam os destinos mais bem estruturados para receber os estudantes — mas não é preciso se preocupar, pois os serviços que as cidades oferecem, como o transporte público, são extremamente eficientes;
  • segurança: seja nas pequenas ou nas grandes cidades, o Canadá é seguro — segundo a OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico) o índice de segurança do país atinge a nota 9,1 (a pontuação máxima é 10);
  • paisagens: tanto as áreas urbanas (graças ao planejamento arquitetônico) quanto a natureza do Canadá são belíssimas — entre as cidades, uma das mais bonitas é Quebec (que inclusive é Patrimônio da Humanidade); já as Cataratas do Niágara são o destaque do país no que diz respeito às atrações naturais.

3. Como é a cultura canadense?

Muitas pessoas enxergam o Canadá como uma extensão dos Estados Unidos, mas não é bem assim! Inclusive, os canadenses se irritam um pouco com essa ideia. As similaridades entre esses dois países não vão muito além de compartilharem a mesma língua. No Canadá, a organização social e os gostos das pessoas fazem desse destino um lugar singular.

Sociedade

O Canadá foi dominado por franceses e ingleses, e estes últimos mantêm relação com o país até hoje (o governo local é uma democracia parlamentar, mas a rainha Elizabeth II, da Inglaterra, ainda é figura representativa).

Quanto aos franceses, Quebec é a região onde o francês também é língua oficial, presente na TV, nas escolas, nas sinalizações pelas cidades e, claro, na boca das pessoas. Os mais velhos comunicam-se quase que exclusivamente em francês, enquanto que os jovens adotam o inglês com mais frequência.

Um lado menos comentado do Canadá é sua origem indígena, que também deixou rastros na cultura local. Na língua, palavras como “barbecue” e “hurricane” vêm de um idioma nativo aborígene; já nas atividades esportivas, a canoagem e o cabo de guerra também foram criadas por esses povos (mas, no fim, o esporte nacional acabou sendo o hóquei no gelo, inventado no país também).

Essa mescla de culturas no Canadá revela uma das características que mais distinguem essa sociedade a nível mundial: a multiculturalidade. Além das raízes indígenas, inglesas e francesas, o país sempre foi muito amistoso com os imigrantes e conta, hoje, com gente do mundo todo, principalmente da África, da Ásia e da América Latina.

Outras características sociais marcantes são a tolerância e a igualdade. No Canadá existem diversas políticas de equiparação de condições independentemente do gênero e origem étnica das pessoas. Prova disso é a formação do atual governo do país, que conta com a mesma quantidade de homens e mulheres como ministros, dentre os quais há imigrantes e até gente que foi, um dia, refugiado.

Gastronomia

Um aspecto que preocupa grande parte dos intercambistas é a culinária do local para onde viajam. Como a comida é, obviamente, essencial em nossas vidas, não é muito legal passar uma temporada em um lugar que ofereça pratos muito inusitados.

Mas o Canadá não será um problema para você nesse aspecto. Primeiro porque, como já dito, a multiculturalidade permite encontrar pratos e ingredientes de várias partes do mundo; segundo porque os pratos típicos canadenses também são saborosos e vale a pena prová-los!

O alimento canadense mais conhecido é maple syrup, um xarope que parece uma calda de mel, feito da árvore símbolo do país. Ele acompanha, principalmente, comidas doces, como panquecas e waffles.

Outra receita típica é o poutine, originário da parte francesa (de Quebec), que trata-se de batata frita, queijo derretido e molho de carne. O arroz e feijão canadense é, na verdade, uma massa: o famoso mac and cheese (macarrão com queijo). Para beber, no Canadá é fabricado o ice wine, vinho licoroso feito de uvas congeladas.

4. Como se preparar para um intercâmbio no Canadá?

Até aqui, apresentamos a você um pouco sobre esse país exemplar que é o Canadá e sobre as possibilidades de estudos por lá. Agora, é hora de focarmos nas informações mais práticas que o ajudarão a efetivar seu intercâmbio nesse país. Começaremos comentando sobre como preparar sua documentação para a viagem. Em seguida, daremos um panorama sobre o clima e a acomodação no país.

Visto

Os estudantes brasileiros têm duas opções de visto nesse país: de turismo ou de estudos. O primeiro deve ser solicitado por quem tem a intenção de ficar menos de 6 meses no Canadá, já o segundo precisa ser obtido para estadias que durem mais do que isso.

Se você for ficar mais de 6 meses, terá também a opção de trabalhar enquanto estuda (com o visto de turismo isso não será possível). Para tirar o visto de estudante, é preciso pagar uma taxa de 150 dólares canadenses, enquanto que, para o visto de turismo, o valor é de 100 dólares canadenses.

Mas lembre-se de que para o visto de estudante ser concedido há uma série de requisitos. É necessário, por exemplo:

  • comprovar disponibilidade de renda (própria ou de algum familiar que se responsabilize por você); isso pode ser feito com a apresentação de documentos, como declaração do imposto de renda, comprovantes de saldo em conta bancária ou holerites;
  • comprovar vínculo com o país de origem (como matrícula em escola ou faculdade, contrato de trabalho etc.);
  • fazer exames médicos (segundo o direcionamento da embaixada ou consulado do Canadá);
  • apresentar carta de aceitação da escola canadense.

Para garantir que a documentação que você vai apresentar realmente esteja conforme o esperado, vale buscar a ajuda de uma agência de intercâmbio. Além de encontrar a escola onde você pode estudar, os profissionais desse tipo de empresa vão assessorá-lo quanto ao visto, passagens, câmbio de moeda, seguro e outros procedimentos.

Existe, ainda, uma autorização eletrônica para entrar no Canadá, chamada eTA, só que o acesso a ela é mais restrito. Essa autorização está disponível apenas para quem já tinha visto canadense antes de 2017, quando a eTA foi implementada, ou para quem tem visto válido para os EUA. Para tirar a eTA é cobrado o valor de 7 dólares canadenses (mais ou menos R$ 20) e o procedimento pode ser feito pela internet.

Para conferir as informações oficiais sobre todos os tipos de vistos, documentação exigida, tempo que demora para o visto ficar pronto e também para realizar a solicitação do eTA, se for o caso, basta acessar a página do Governo do Canadá.

Clima

A preparação para viajar ao Canadá deve levar em conta, também, a questão climática, dado que esse é um impacto e tanto para quem sai do Brasil. Em praticamente todas as cidades desse país norte-americano o inverno conta com temperaturas negativas; já no verão, os termômetros não costumam passar dos 30º C.

Assim, verifique como é a situação climática na época em que pretende viajar para poder preparar sua mala adequadamente. Se seu sonho é ver neve, prefira embarcar entre dezembro e fevereiro; se prefere o calorzinho, vá entre julho e setembro.

Acomodação

É importante, também, sair do Brasil com alguma acomodação garantida no Canadá, para não passar por apuros ao chegar. O ideal é que você reserve sua hospedagem pelo menos para as primeiras semanas. Após habituar-se à cidade, fica mais fácil sair em busca de um local definitivo.

Há várias opções de acomodação para intercâmbio, mas as mais populares são ficar em uma casa de família (host family) ou dividir casa com outros estudantes da mesma escola (na chamada student house).

5. Quais são as principais cidades do país?

Com todas essas informações burocráticas em mente, que tal conhecer agora as principais cidades do Canadá e decidir, de uma vez, qual será seu destino? Abaixo apresentamos as melhores opções de locais para intercâmbio no país.

Toronto

A primeira cidade de nossa lista é também a maior do Canadá, com aproximadamente 5 milhões de habitantes. Muitos fazem analogia entre Toronto e São Paulo devido à diversidade cultural e de atrações que a cidade oferece.

Como o local tem gente do mundo todo, há eventos e opções de restaurantes que representam os 4 cantos do globo. Além disso, essa cidade é o principal centro financeiro do Canadá, assim como São Paulo no Brasil.

De todas as cidades canadenses, Toronto é a que tem o custo de vida mais alto; em contrapartida, a infraestrutura urbana e os serviços são de excelência. Quanto a suas atrações, destacam-se a CN Tower e seu restaurante com vista de 360º graus, além de um enorme centro comercial subterrâneo, conhecido pelo nome de PATH.

Vancouver

Essa cidade praiana é também chamada de “Raincouver”, pois a chuva é algo sempre presente por lá. Apesar disso, o clima de Vancouver é bem atrativo para quem vem de um país tropical, como o Brasil, pois o inverno por lá não é tão rigoroso (é difícil que as temperaturas fiquem abaixo de zero).

Por falar em inverno, nessa época, há uma intensa programação cultural da cidade para animar as pessoas a encararem os dias mais curtos (se você for nessa época, prepare-se, pois escure às 16h).

O mês de dezembro é o mais agitado em Vancouver e pode ser uma boa opção para o intercâmbio, já que coincide com as férias de grande parte dos brasileiros. No verão, quem gosta de um estilo de vida ativo e do contato com a natureza, pode desfrutar das praias (como a English Bay), das trilhas ou acampar nos arredores da cidade.

Montreal

Montreal foi escolhida por estudantes internacionais como o melhor destino de intercâmbio no ano de 2017. Nela fica a McGill University, considerada uma das 3 melhores universidades do Canadá. Com isso, essa cidade é especialmente indicada a quem busca cursos de nível superior.

Localizada em Quebec, a província francesa do Canadá, Montreal tem um ar europeu não apenas por conta da língua, mas também por sua bela arquitetura. O bairro que melhor retrata isso é o Vieux-Montreal (Old Montreal), que reúne atrações, como a Catedral de Notre Dame. A cidade conta, ainda, com diversas áreas verdes muito agradáveis, como o Parque Mont Royal e o Jardim Botânico.

Ottawa

Apesar de os destinos anteriores serem mais associados ao Canadá do que Ottawa, essa cidade sim que é a capital do país, mesmo sendo a 4ª em questão de tamanho. Isso significa que o local conta com toda a infraestrutura de uma metrópole, além de grandes prédios governamentais e edifícios de companhias privadas. Apesar disso, a cidade consegue manter um clima tranquilo e acolhedor.

O bairro mais icônico da cidade é o Lower Town, e o edifício que mais merece uma visita é o Parlamento, que tem uma programação cultural intensa ao longo de todo o ano.

Por falar nisso, dois eventos que valem a pena conferir na cidade são o 1º de Julho (Dia do Canadá) e o Festival da Tulipa, no começo da primavera. No inverno, as opções de lazer da cidade abarcam atividades, como patinação no Canal Rideu e esqui nas montanhas.

Quebec

Bem menor do que as cidades citadas acima, Quebec tem pouco mais de 500 mil habitantes. Mas isso tem seu lado bom, afinal, o local é uma boa opção para quem quer um ritmo de vida mais tranquilo e preços mais baixos. É importante não esquecer que o francês é a língua mais dominante nessa região, mas nada impede que o inglês também seja aprendido na cidade.

O clima de Quebec é um pouco mais pesado: no inverno, são comuns temperaturas de -20º C, por exemplo, e no verão não costuma fazer mais do que 20º C. Assim, é preciso ir preparado, pois você vai passar frio de qualquer jeito!

Prepare-se, também, para encontrar muito charme arquitetônico, especialmente nos bairros Basse Ville e Haute-Ville, onde estão prédios e monumentos dos séculos XVII e XVIII, remontando à época colonial francesa.

6. Quais são as principais escolas para fazer intercâmbio no país?

Depois de escolher a cidade que tem mais a ver com você, chega a hora de conferir as escolas ou universidades que existem no local e, finalmente, fazer sua candidatura ou sua matrícula! Como os cursos de inglês são as opções mais buscadas para intercâmbio no Canadá, fizemos um levantamento das principais escolas de idiomas do país. Confira!

Global Village

Presente em Toronto e Vancouver, além de outras cidades canadenses, como Victoria e Calgary, essa escola se destaca por oferecer, além dos cursos regulares de idioma, cursos preparatórios específicos para os principais certificados de proficiência em inglês, como TOEFL (Test of English as a Foreign Language), TOIC (Test of English for International Comunication) e IELTS (English Language Testing System). A Global Village também tem forte reconhecimento nos cursos de inglês para negócios.

King George International College

Outra escola com sede em Vancouver e Toronto é a King George (mais conhecida pela sigla KGIC). Nesse centro de estudos há programas para todas as idades, inclusive para crianças.

Além do ensino regular de inglês, eles oferecem cursos preparatórios para exames de proficiência, inglês acadêmico (para quem visa acesso à universidade) e inglês aplicado a áreas como tradução, negócios, aviação e comunicação social.

International Language Schools of Canada

Originária do Canadá (está nas cidades de Toronto, Vancouver e Montreal), mas com presença também na Austrália, a International Language School é conhecida pela sigla ILSC.

Além dos tradicionais cursos de inglês (e de francês, no caso de Montreal), as unidades dessa escola são conhecidas pela variedade de cursos que oferecem, como: preparatórios para exames oficiais, inglês para fins acadêmicos, cursos focados em aspectos culturais, treinamento de professores e muitos outros.

Pacific Gateway International College

Em Toronto e Vancouver também fica a escola Pacific Gateway International College, mais conhecida pela sigla PGIC. Como faz parte do mesmo grupo que a KGIC, os cursos oferecidos são muito similares, mas a PGIC conta também com treinamentos para professores e é sede de aplicação dos principais exames de proficiência em língua inglesa.

Sprachcaffe

Essa escola cobre praticamente todo o território canadense, pois está presente em Ottawa, Toronto, Vancouver, Montreal, além de Calgary e Victoria. É focada em cursos de inglês intensivos e extensivos para o público adulto, além de cursos preparatórios para exames de proficiência e para candidaturas acadêmicas.

Conhecer as escolas onde você pode estudar e analisar bem os programas que elas têm a oferecer são passos extremamente importantes ao planejar seu intercâmbio no Canadá. Somente dessa forma você vai conseguir escolher um centro de estudos que possibilite o desenvolvimento das habilidades que você deseja obter.

Na hora de fechar seu programa de estudos com uma escola, é recomendável fazer isso por meio de uma agência de intercâmbio. Além de conseguirem melhores preços para os cursos e montarem o pacote completo para você (curso, passagens, seguros e acomodação), as agências estão familiarizadas com o trabalho das escolas e saberão indicar a que melhor atenderá suas expectativas.

Planejar um intercâmbio no Canadá, ou para qualquer outro país, exige muita dedicação e antecedência. Mas saiba que esse esforço será recompensado, pois as experiências que você vai viver enquanto estiver fora serão inesquecíveis!

Quer garantir que tudo estará perfeitamente planejado antes da sua viagem? Então conheça um material gratuito que preparamos sobre o tema: baixe agora nosso Guia de Planejamento do Intercâmbio Perfeito.

 

Receba conteúdo em primeira mão!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Share This