Confira 7 motivos para fazer intercâmbio na Nova Zelândia

7 minutos para ler
Powered by Rock Convert

Muitos estudantes recém-formados em universidades sentem falta de um “algo a mais” em suas vidas. Uma experiência marcante, uma viagem inesquecível, um contato com culturas completamente diferentes das que já conhecem. Enfim, é um fator que provoca uma inquietação e os motivam a, literalmente, sair do lugar.

Um intercâmbio acaba se tornando uma opção palpável para esses jovens profissionais que acabaram de se lançar no mercado de trabalho. Isso permite que eles aprendam uma nova língua, o que ajuda no progresso profissional, além de tirá-los da zona de conforto, pois estarão em um país diferente, com pessoas, políticas, cultura e praticamente tudo diferente do que já estão habituados.

E, obviamente, a viagem vai fazer com que novas oportunidades sejam encontradas, como um novo rumo na carreira, novas amizades e um autoconhecimento maior.

Até aí, tudo bem. Qualquer pessoa que já fez ou conhece alguém que viajou como intercambista sabe e entende os benefícios que uma viagem desse tipo pode oferecer. Mas existe uma questão crucial a fim de garantir tudo isso: afinal, para onde ir em um intercâmbio?

Aqui, vamos mostrar 7 motivos que comprovam que fazer um intercâmbio na Nova Zelândia é uma experiência (pessoal, profissional e de vida) incrível. Além disso, você vai entender por que o país é um destino que vale a pena conhecer.

7 motivos para fazer intercâmbio na Nova Zelândia​

1. Altos índices de qualidade de vida

A Nova Zelândia é reconhecida pela alta qualidade de vida que oferece à sua população. O país ainda é jovem, teve seu boom populacional a partir do século XVIII e, por isso, suas cidades não sofrem dos mesmos problemas vistos nas demais capitais e metrópoles mundo afora. Ou seja, os índices de violência, poluição e trânsito urbano na nação são baixos.

A segurança ainda vem de outro fator importante. Os governantes neozelandeses adotaram uma política pacífica e optaram por não enviar tropas de apoio às guerras ao redor do planeta. Isso faz com que o país fique fora da lista de ataques terroristas e conflitos políticos e religiosos que afligem diversas nações nos quatro cantos do mundo.

A população da Nova Zelândia é pequena. São quase 4,7 milhões de pessoas vivendo em um país em que a distribuição de renda e os serviços sociais são igualitários. Praticamente todas as pessoas têm acesso aos requisitos básicos para uma boa qualidade de vida, como segurança, educação e saúde.

2. Facilidades para obter o visto

O principal critério para a obtenção do visto para ir à Nova Zelândia é o tempo de permanência no país. Existem duas opções para o passaporte brasileiro: para quem vai estudar por até 12 semanas e para quem vai estudar por mais de 12 semanas.

Até 12 semanas, de acordo com o acordo diplomático entre Brasil e Nova Zelândia, o estudante está isento de visto e é considerado turista. Porém, existem regras que precisam ser cumpridas para não ter a entrada barrada no país:

  • passagem de ida e de volta;
  • reserva de acomodação no país;
  • disponibilidade financeira de NZ$ 1.500,00 a NZ$ 2.000,00;
  • seguro-viagem;
  • carta da escola.​​

Outra questão exigida pela imigração é a assinatura de um termo de compromisso garantindo que o estudante não vai solicitar a prorrogação do visto após o período de 12 semanas.

Acima desse prazo, o intercambista é considerado estudante e precisa obter o visto. Para ser aluno na Nova Zelândia, o processo não é burocrático, porém, alguns pré-requisitos são necessários.

O governo neozelandês precisa garantir que a pessoa seja, de fato, estudante. Para isso, ele verifica se ele atende tal perfil baseado em alguns fatores:

  • motivação pessoal: por que escolheu a Nova Zelândia para estudar;
  • formação acadêmica: um estudante bem-qualificado, porém sem inglês fluente, tem mais justificativas para o seu intercâmbio;
  • histórico profissional;
  • carta da escola;
  • comprovação financeira: NZ$ 1.250,00 por mês de estadia.

3. Ensino de qualidade

A New Zealand Qualifications Authority é um órgão do governo que atua para assegurar a qualidade dos programas de educação oferecidos tanto pelas organizações geridas pelo Estado quanto pelos órgãos privados.

Contato Agências Intercâmbio WEST 1Powered by Rock Convert

As escolas na Nova Zelândia além de oferecerem um excelente nível de educação, também contam com uma estrutura preparada para integração total do estudante internacional com a cultura local.

Além de cursos de inglês, o país oferece uma diversidade de opções em qualificações. Os cursos de Hotelaria e Turismo na Nova Zelândia estão classificados como os melhores do mundo e alcançam o nível de países como a Suíça, com o benefício de ser um investimento mais palpável aos estudantes brasileiros

4. Possibilidade de estudar e trabalhar

Ao fazer um intercâmbio na Nova Zelândia, caso o estudante queira trabalhar, é importante estar atento ao tipo de visto escolhido.

O visto de turista não dá a permissão de trabalho. Portanto, pessoas que trabalham com essa condição estão exercendo uma atividade ilegal no país, passivo à punições, que podem chegar à deportação.

A permissão para trabalhar é concedida para estudantes matriculados em cursos vinculados às escolas chanceladas pela NZQA (New Zealand Qualifications Authority) como de Categoria 1. O curso deve ser de período integral — mínimo de 20 horas de estudo por semana — e ter duração mínima de 14 semanas.

Intercambistas com um visto de estudante podem trabalhar até 20 horas por semana em época de aulas e horas ilimitadas durante o período de férias do curso.

5. Hospitalidade dos “Kiwis”

Os “Kiwis”, como são conhecidos os neozelandeses, são famosos por serem muito hospitaleiros. Eles admiram e valorizam os visitantes de outras nacionalidades e sempre os recebem com muita cordialidade. Nas ruas da Nova Zelândia, é comum ser cumprimentado e receber saudações mesmo de pessoas não conhecidas. É bom estar sempre com um sorriso no rosto para responder a um “bom dia” ou a um “como vai”.

Além disso, todos são vistos da mesma forma e respeitados igualmente, independentemente de raça, religião ou orientação sexual. O neozelandês tem a mente aberta e respeita a diversidade. E, desde que não seja preconceituoso e respeite as leis, qualquer visitante é muito bem-recebido e tem fácil adaptação à cultura do país.

6. Variedade de opções para o turismo

A Nova Zelândia é muito rica quando o assunto é paisagens naturais. De norte a sul do país, é possível desfrutar das belezas de sua natureza única. É uma sensação quase mágica.

Quase ou realmente mágica, afinal, as terras neozelandesas serviram de locação e pano de fundo para diversos filmes. Entre eles, os mais famosos são a trilogia “O Senhor dos Anéis” e a trilogia “O Hobbit”. É praticamente impossível visitar o local e não se sentir em um desses filmes.

Para aproveitar todas as maravilhas da Nova Zelândia o ideal é fazer uma Road Trip. Viajar de carro ou, ainda melhor, de motorhome ou campervan, é a melhor forma de conhecer a fundo cada um dos destinos. É possível encontrar os mais variados tipos de paisagens, sejam praias, montanhas nevadas, vulcões, florestas, tudo junto e misturado. Ao percorrer os caminhos, você pode passar por uma montanha cheia de neve e, logo após, se deparar com uma praia paradisíaca.

7. Custo de vida baixo

O custo de vida na Nova Zelândia é relativamente baixo, se comparado a outros destinos de intercâmbio para estudar inglês. De acordo com o Governo neozelandês, o custo médio mensal é de NZ$ 1.250,00, ou seja, cerca de NZ$ 15.000,00 por ano.

É uma experiência que vale muito a pena, uma vez que, ao poder trabalhar enquanto estuda, o intercambista consegue uma renda para se bancar e desfrutar do seu intercâmbio.

Concorda com os motivos para fazer intercâmbio na Nova Zelândia? Então, compartilhe este post nas suas redes sociais e mostre para todo mundo essas vantagens.

Receba dicas exclusivas para planejar o seu intercâmbio!

Você também pode gostar

Deixe um comentário