Intercâmbio na Irlanda: 6 razões para você não perder essa oportunidade

7 minutos para ler
Powered by Rock Convert

Você já pensou em fazer um intercâmbio na Irlanda? De acordo com o censo realizado em 2016 no país, a presença de brasileiros (e também de estrangeiros de outras nacionalidades) só tem aumentado, pelo menos nos últimos 15 anos.

Mas você sabe por que tanta gente escolhe a localidade para estudar e trabalhar? Embora um intercâmbio para qualquer parte do mundo seja uma experiência única, a Irlanda se destaca por algumas características específicas.

Se só de ler isso você já está começando a pensar em escolher o país como seu destino de intercâmbio, continue lendo abaixo. Listamos 6 motivos pelos quais deveria fazê-lo. Confira!

1. É possível economizar

Todos sabemos que um intercâmbio é um investimento relativamente alto. É por isso que alguns estudantes optam por trabalhar durante o período que permanecem em outro país. Além de ganhar experiência, também é uma forma de obter dinheiro para ajudar a arcar com os custos da viagem.

O salário mínimo na Irlanda é um dos mais altos da Europa. Além disso, com exceção de Dublin, o custo de vida é baixo e há uma facilidade para conhecer outros países próximos. Eis alguns dos motivos pelos quais os brasileiros escolhem ir para lá.

Além disso, existem programas de estudo com preços mais acessíveis e é possível conciliar as 20 horas de trabalho semanais com um pouco de turismo.

2. O visto envolve pouca burocracia

O valor do visto é de €300, que são pagos na imigração local: o processo envolve bem menos burocracias do que em outros países. Os cursos nos quais o intercambista estuda e exerce atividade remunerada costumam ser mais baratos na Irlanda do que em outros países.

Embora o documento não seja necessário para entrar no país, será preciso um visto de estudante caso seu curso dure mais de 3 meses. Além disso, basta comprovar que está matriculado em um curso regular no país por, pelo menos, 6 meses e que dispõe de 3 mil euros a fim de se manter em quaisquer eventualidades, e o governo concede a permissão de trabalho. E você não precisa nem ser fluente em inglês para isso.

Sem a necessidade de um visto para entrar no país, há menos custos inicias e menos burocracia. É preciso apenas uma carta da escola (conseguida no ato do pagamento da matrícula), um comprovante de acomodação e as passagens. A carta é a garantia de entrada e estadia no país pelo período do curso. Se for estudar por mais de 3 meses, basta ir ao escritório de imigração da cidade escolhida para morar, apresentar os documentos exigidos, pagar pelo valor do visto e obter o seu GNIB, que seria o registro de estudante no país.

Para trabalhar, é preciso estar matriculado em um curso com duração mínima de 6 meses e ter obtido o seu GNIB, um cartão com foto que é emitido no próprio escritório de imigração do país e funciona como uma espécie de visto. Além disso, é preciso solicitar ao governo o chamado PPS, que seria como um CPF, em que as taxas retidas pelo contratante são restituídas com o imposto de renda.

3. É possível trabalhar

É importante ressaltar que cursos de até 5 meses não pressupõem a possibilidade de trabalhar durante a estadia no país. Um intercâmbio de 6 meses, entretanto, permite que o estudante trabalhe por meio período e tenha direito a 2 meses de férias, ou seja, a sua permissão para permanecer na Irlanda será de 8 meses.

Esse visto ainda pode ser renovado por mais dois ciclos, totalizando 2 anos. Isso só é possível caso continue estudando por esse período. Ingressar em um curso superior na Irlanda, possibilita mais 5 anos no país, trabalhando e estudando.

De junho a setembro e de 15 de dezembro a 15 de janeiro, considerados meses de férias, a jornada de trabalho é de 40 horas semanais. Nos demais meses, o estudante trabalha apenas 20 horas.

Contato Agências Intercâmbio WEST 1Powered by Rock Convert

Os horários costumam ser flexíveis para que o estudo seja priorizado. À medida que você avança no nível de inglês, as possibilidades profissionais também se tornam mais amplas. É possível começar como auxiliar de limpeza, por exemplo, e passar a recepcionista, garçom ou qualquer outra função de atendimento.

Isso porque as vagas que pressupõem contato direto com o público demandam um conhecimento um pouco mais amplo do idioma. Sendo assim, talvez você precise trabalhar em uma função na qual jamais atuaria no Brasil. Porém, lembre-se: intercâmbio é uma decisão e, qualquer trabalho que seja em outro país, representa uma grande possibilidade de aprendizado e crescimento.

4. Oferece várias opções para estudar

Existem escolas para todos os gostos e bolsos. As mais baratas costumam ser cheias de brasileiros. Na maioria delas, o curso é ministrado em aulas diárias com duração de 3 horas. Existem algumas que oferecem pacotes com 4 ou 5 horas por dia, a critério do estudante na hora da contratação.

O turno pode ser manhã ou tarde e o inglês falado e ensinado no país segue o padrão britânico, com a incorporação de alguns elementos da cultura local. Além de aprendê-lo na escola, você ainda poderá continuar praticando no trabalho, nos passeios e até mesmo em viagens para outros destinos europeus durante o intercâmbio.

As escolas mais em conta estão em Dublin, onde as ofertas de trabalho também são maiores. Em cidades menores existem menos opções e elas costumam ser mais caras, já que não há tanta concorrência. Estudar em uma cidade menor, como Cork, Galway ou Limerick, implica em um custo maior com o curso, porém o custo de vida é mais baixo. Os 3 mil euros rendem mais nessas cidades do que em Dublin, o que acaba sendo bom, já que conseguir trabalho em uma cidade menor é mais difícil e é esse dinheiro que vai ajudar no começo.

5. É uma verdadeira avalanche cultural

A Irlanda recebe estrangeiros de diversos países, o que possibilita conviver com as mais variadas culturas. A comunidade de brasileiros no local é grande, e existem cafés, restaurantes e supermercados típicos. Além disso, o país é marcado por uma vida noturna agitada (com os tradicionais pubs) e por um povo hospitaleiro, que não tem restrições em receber bem os visitantes.

E isso é explicitado. No cardápio de um dos mais antigos pubs locais, por exemplo, está escrito: “aqui não existem estranhos, apenas amigos que ainda não se conheceram.” Além disso, cada um desses lugares guarda um pouco da história local, que também está implícita nos museus, bibliotecas e construções medievais.

6. Oferece oportunidades de turismo

Apesar de o clima (muito frio e chuvoso na maior parte do ano) causar um certo estranhamento, as paisagens valem a pena. Existem cidadezinhas do interior famosas por encantar os viajantes que as visitam.

É lá que se localiza Clare, onde estão os Cliffs of Moher, as famosas falésias que atraem turistas do mundo todo. O lugar já concorreu ao posto de uma das 7 maravilhas do mundo e serviu de cenário para alguns filmes da saga Harry Potter.

Além disso, lembre-se que a Irlanda faz parte da União Europeia, o que facilita a visitação de outros países membros. Lá está a companhia irlandesa RyanAir, que oferece voos a preços acessíveis para grandes capitais, como Londres, Paris, entre outras.

Gostou das informações que trouxemos para você no texto de hoje? Então eu acredito que você vai gostar também desse video da WEST 1 TV com tudo sobre o intercâmbio para a Irlanda:

E então, as informações ajudaram você a se preparar para o seu intercâmbio na Irlanda? Quer ficar por dentro de mais conteúdos sobre esse assunto? Assine a nossa newsletter!

Receba dicas exclusivas para planejar o seu intercâmbio!

Você também pode gostar

6 thoughts on “Intercâmbio na Irlanda: 6 razões para você não perder essa oportunidade

  1. Muito obrigado por fazer um post tão rico de informações que eu ainda não sabia sobre a irlanda, me ajudou imensamente. Obrigado.

  2. Oi José Vinícius! Obrigado você por acompanhar o nosso blog, ficamos felizes em saber que a informação trazida aqui é relevante para você. Continue nos acompanhando que em breve tem mais! Abraços!

  3. Nossa! Esse post me abriu os olhos para a Irlanda. Fiquei bastante interessada e irei abrir os meus horizontes para novos países. Muito obrigada por todas as informações preciosas!

  4. Ótimo, Estela! Precisando de mamis informações você pode entrar em contato direto com as nossas agências. Boa sorte e um abraço!

  5. Estou com 34 anos, sempre tive receio de sair do Brasil, mas atualmente nao quero mais ficar aqui, estou na fase inicial de pesquisa e vi que a Irlanda e um otimo destino, no caso estou finalizando a documentacao para a cidadania alema, isto ajuda? a

Deixe um comentário