5 dicas para manter uma boa alimentação no exterior
Guia de Planejamento IntercâmbioPowered by Rock Convert

É importante comer de maneira saudável sempre, independentemente do local em que você esteja. No entanto, a alimentação no exterior requer um cuidado redobrado, afinal, em um país completamente diferente do nosso pode ser complicado se adaptar a novos hábitos e costumes.

Essa é uma das maiores preocupações dos familiares de intercambistas, sabia? Não se trata apenas de manter o seu peso enquanto você está curtindo sua viagem. Uma dieta pobre em nutrientes traz riscos consideráveis à saúde e expõe o corpo a doenças crônicas não transmissíveis, como a diabetes e a hipertensão arterial.

Por esse motivo, apresentamos a seguir cinco dicas para você aprender a cuidar da alimentação no exterior e garantir o bom funcionamento de seu organismo. Acompanhe!

1. Conheça os hábitos alimentares do país

Para assegurar uma alimentação no exterior mais saudável, investigue os hábitos do país de destino. Comece conhecendo os alimentos mais consumidos durante as refeições principais. Pratos típicos tendem a ser bastante gordurosas, por isso é interesse apostar em comidas mais comuns no dia a dia.

2. Crie sua rotina

Depois de conhecer os hábitos alimentares do país, fica mais tranquilo criar a sua rotina. É importante se programar previamente para comer direitinho, considerando seus horários de estudo, lazer e trabalho no exterior. Até as idas ao supermercado devem ser planejadas, incluindo a lista de compras.

A vida do intercambista é bastante corrida, mas essa não é uma desculpa para não comer. Trocar refeições importantes por lanchinhos rápidos e baratos é furada. Você vai ficar com fome no fim do dia e acabará comendo qualquer besteira para encher a barriga.

3. Cozinhe sua comida

Ao criar uma rotina alimentar, separe um dia especialmente para preparar sua comida. Planeje todas as refeições semanais para cozinhar tudo de uma vez e congelar as porções. No final do mês, você terá feito uma baita economia!

4. Prefira alimentos naturais

Fuja dos alimentos enlatados, congelados e processados. Eles são ricos em sódio, açúcares e gorduras que não são nem um pouco saudáveis. Sabemos que a tentação é grande, pois esses produtos são extremamente práticos e fáceis de serem encontrados e preparados. Eles não substituem, porém, os benefícios do consumo de alimentos naturais, como frutas, legumes e verduras.

Lembre-se, no entanto, de que a comida também faz parte da cultura de um país. Experimentar pratos típicos é uma forma de conhecer os costumes, as preferências e a história de um povo. Assim, não deixe de provar aquilo que você tem vontade. O segredo sempre será a moderação!

5. Pratique exercícios físicos

Essa dica, na verdade, complementa a alimentação saudável. Praticar exercícios físicos é uma ótima maneira de curtir espaços de lazer e conhecer gente nova, principalmente se for ao ar livre.

O que acha de fazer uma caminhada em algum parque? Ou aproveitar para praticar um esporte típico do país de destino. Na Nova Zelândia, por exemplo, a galera gosta de jogar Rugby, Críquete e Netball.

Saiba que, para acompanhar uma rotina agitada de estudos e trabalho, é essencial cuidar da alimentação no exterior. E, seguindo nossas dicas, você terá mais disposição para aproveitar todos os momentos do seu intercâmbio.

Gostou desse conteúdo? Então, o que acha de seguir a WEST 1 nas redes sociais para aproveitar outros artigos sobre destinos, estudos e intercâmbio? Estamos no Facebook, Twitter, YouTube, LinkedIn e Instagram!

 

Receba conteúdo em primeira mão!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Share This