Intercâmbio no Canadá: confira tudo o que você precisa saber!

18 minutos para ler
Powered by Rock Convert

A experiência de um intercâmbio é incrível para a pessoa que decide ter essa vivência. Você tem a possibilidade de ter um contato maior com outras culturas, explora novos idiomas, adiciona um upgrade ao seu currículo, além de adquirir independência e maturidade para enfrentar percalços e desafios. Em se tratando de intercâmbio no Canadá, todos esses benefícios podem ser usufruídos, até mesmo o contato com dois idiomas: existem províncias nas quais a língua predominante é a francesa, mas que os moradores também dominam a inglesa. 

Sendo assim, as etapas iniciais exigem do futuro intercambista um bom planejamento, pesquisa e, principalmente, saber sobre os aspectos burocráticos. Neste conteúdo, apresentaremos como é o Canadá, quais as principais informações necessárias para quem opta por esse destino, as principais cidades e por que contar com uma agência para facilitar esse processo. Continue a leitura e tire todas as suas dúvidas!

Como deve ser o planejamento de um intercâmbio?

Conforme abordado, é preciso inicialmente ter um bom planejamento para que todas as etapas sejam executadas sem grandes problemas ou imprevistos. Ter todas as fases bem definidas permite o acesso a passagens com melhor custo-benefício, oferece mais conhecimento sobre os processos da viagem, além de transmitir mais segurança para os dias que antecedem esse importante passo. Veja!

Defina a data

Essa pode parecer uma dica meio óbvia, mas influencia diretamente nos hábitos iniciais que exigem preocupação, além de alguns gastos importantes. No Canadá, por exemplo, é preciso considerar que é um país com inverno mais rigoroso — abordaremos sobre isso mais adiante — e com estações opostas das que presenciamos em nosso país (por estar no hemisfério norte).

No entanto, existem determinadas regiões que não exigem essa preocupação, uma vez que as temperaturas são amenas, mas não tão rígidas quanto aquelas que predominam o imaginário popular sobre o país. O verão apresenta temperaturas parecidas com as do Brasil, chegando a 30º em alguns pontos. 

Sendo assim, caso você não queira que o inverno seja mais uma questão para a adaptação, preocupe-se com o período do ano escolhido para o início dessa jornada!

Pesquise pelos prováveis destinos 

Quais são seus objetivos quanto ao intercâmbio? Quais são as suas principais dificuldades em relação à adaptação? Se o frio for uma delas, já existem regiões que podem ser descartadas, concorda?

O primeiro passo para a pesquisa dos prováveis destinos é inicialmente buscar por aquelas cidades que atendam às suas necessidades, ofereçam as universidades com os cursos pretendidos, além de contar com uma cultura cuja adaptação é mais simples, caso esse seja um empecilho.

É preciso considerar que o Canadá é o segundo maior país em questões territoriais. Logo, a cultura de uma região vai ser completamente distinta da outra. Busque por aquela que, além de atender às suas necessidades quanto aos objetivos definidos, também tenha compatibilidade com os seus interesses. 

Faça uma projeção financeira

Pesquise com pessoas que já passaram por essa experiência quais são os principais gastos de um intercâmbio, qual é a quantia média necessária para uma viagem tranquila e quais são os custos de viver neste país. Isso contribuirá para a projeção financeira, além de permitir um planejamento mais alinhado quanto às suas expectativas.

Intercâmbio no Canadá: o que preciso saber? 

Antes de escolher pelo Canadá como uma das alternativas para seu intercâmbio, é preciso ficar por dentro de alguns aspectos importantes sobre o país. A seguir, selecionamos quais são os principais. Confira!

Culinária

Conforme abordado, o amplo território do Canadá faz com que a sua cultura e a sua gastronomia sejam diversas. No entanto, existem aqueles pratos que são típicos do país e encontrados em diversas regiões, tornando-se símbolos entre os moradores e quase que uma obrigatoriedade de consumo para quem visita suas cidades.

O poutine, por exemplo, é uma comida típica no Canadá. Considerado um dos pratos mais tradicionais, é originário da cidade de Québec — mas não se preocupe, pois é possível encontrá-lo em qualquer região. É feito a partir da batata frita com acréscimo de uma coalhada de queijo cheddar, além de ser coberto com molho de carne (conhecido como gravy).

Devido ao seu sucesso, ganhou diversas outras versões, a gosto do cliente. Além disso, é possível encontrar restaurantes especializados somente no poutine, ampliando o leque de alternativas. 

Para quem não vê a hora de chegar o período da manhã apenas para desfrutar de um bom café, vai adorar conhecer o Maple Syrup, xarope típico do país que vem se tornando famoso no mundo todo! A sua textura é bem parecida com o nosso mel de abelha, sendo bastante utilizado em panquecas, waffles, crepes e sorvetes. 

Os amantes de sobremesa não ficarão desamparados! As butter tarts são feitas a partir de uma massa doce, com farinha, açúcar e manteiga. A título de referência, são bastante parecidas com as massas brasileiras, com a diferença de que são mais adocicadas.

O recheio conta com manteiga, ovos, açúcar e mais um ingrediente a sua escolha, que pode ser nozes, passas, maçã, abóbora, entre outros. Com todos esses pratos bem apetitosos, morar no Canadá parece ser uma boa ideia, concorda? 

Clima

Conforme explicamos, devido ao tamanho territorial, a diversidade climática do Canadá é bastante perceptível. Diferente do que ocorre no Brasil, as estações são bem definidas, mas com variações que podem ser percebidas de acordo com o local escolhido por você para passar o período de intercâmbio. 

Certamente você já ouviu falar por aí dos invernos rigorosos, certo? Muita neve, temperaturas que facilmente ficam abaixo de zero, além de as casas serem todas equipadas com aquecedores para proteger os moradores do frio. Mas não é no país inteiro que você vai se deparar com esse cenário — é comum apenas na parte norte!

Em grande parte do país, os verões são quentes, as primaveras são amenas e o outono é mais fresco. Se o seu destino for Vancouver, Toronto ou Montreal, vai se deparar com temperaturas baixas, mas não em um período muito contínuo. Já as cidades ao norte, como Calgary, Winnipeg, Edmonton, entre outras, contam com muita neve, ventos e períodos longos com temperaturas abaixo dos 20 graus. 

Sendo assim, ao escolher por uma cidade para o seu intercâmbio no Canadá, analise bem essas variáveis, considere a sua capacidade de adaptação a climas muito diferentes do nosso, além de se preocupar em comprar agasalhos para enfrentar as áreas externas sempre que necessário. 

Meios de transporte

Para transportes intermunicipais, o avião é muito utilizado no país devido à distância entre as cidades — muitas vezes grande, devido ao extenso território. Para embarcar, basta um documento oficial com foto que esteja dentro das regras do país. Além disso, há as alternativas de trens, que percorrem as principais cidades (como Vancouver, British Columbia, Prince Rupert etc.). São meios de transporte seguros — e as passagens devem ser adquiridas com antecedência pelo passageiro. 

Para a locomoção nas cidades, as alternativas mais tradicionais de transporte no Canadá são os ônibus e o metrô. Os primeiros funcionam normalmente entre 6 da manhã e 1 da manhã, fazendo conexão entre as principais linhas de metrôs. Aos domingos, é preciso pesquisar os horários, visto que costumam ser reduzidos. O metrô do país é considerado referência em todo mundo, pois é confortável, seguro e bastante pontual. 

Custo de vida

Chegou o momento em que abordamos um dos pontos que mais interessam as pessoas que estão pesquisando locais para o intercâmbio: o custo de vida no Canadá. Para isso, abordaremos inicialmente sobre moradia. Há as opções de homestay, acomodação em casas de família que resolvem acolher por determinado período estudantes e pessoas interessadas em trabalhar. 

Neles, há a oferta de quarto privado, wi-fi e algumas facilidades, como máquina de lavar. O custo sai, em média, a $ 850 dólares por mês. Ao fazer a conversão, lembre-se de que o dólar canadense tem preço diferenciado do dólar americano. 

Caso o seu interesse seja em alugar uma casa ou apartamento, o local escolhido também influenciará bastante no valor final. Cidades mais conhecidas e desenvolvidas costumam ter um preço mais elevado, assim como também observamos no Brasil.

Apartamento de um quarto em Toronto ou Vancouver, por exemplo, sai a uma média de $ 1.400 dólares mensais. No entanto, também existe a possibilidade de arrumar algum colega para dividir as despesas, o que tornam os valores mais baixos. 

Em relação ao almoço, para quem opta por se alimentar fora, terá que desembolsar entre 7 e 15 dólares por refeição. Aqueles que gostam de fazer a própria comida, precisam pesquisar por locais que contam com preços mais em conta de seus produtos. Apenas para uma noção de valores, a dúzia de ovos sai a $ 3,50, mesmo valor do quilo de arroz.

Por fim, em relação aos meios de transporte, existe a alternativa de tickets vindos em blocos, geralmente com descontos para quem os adquire. Uma única passagem gira em torno de $ 2,75 a $ 5,00. 

Cultura

O Canadá é de uma diversidade cultural que surpreende até mesmo os moradores nativos. Há alternativas para todos os gostos: para quem prefere praia à montanha ou vice-versa, para quem busca por iguarias locais ou para quem gosta de se surpreender com a culinária de outras partes do mundo. 

Contato Agências Intercâmbio WEST 1Powered by Rock Convert

Esse aspecto multicultural pode ser observado até mesmo no idioma, com o francês e inglês se revezando como as línguas oficiais de acordo com o ponto de referência. Os canadenses são bastante receptivos com imigrantes, até mesmo devido ao fato de seu processo de colonização ter sido menos radical que outros países desenvolvidos (como os EUA). Há, inclusive, aulas de idiomas para recém-chegados, especialmente nas províncias onde o francês predomina. 

Em relação ao esporte, o país se destaca! Seus moradores são bastante adeptos a uma vida mais saudável. Por essa razão, há ciclovias e espaços para caminhadas espalhados pelas cidades — ou seja, não vai ter desculpa para que você possa sair de uma vida sedentária, tudo certo? 

Durante o verão, piscinas e clubes ficam lotados, seja de familiares divertindo com as pessoas próximas em dias de folga, seja de grupos de amigos de interessados em aliviar um pouco o calor nos parques frescos e nas piscinas (aquecidas ou não). Está interessado mesmo é na vida noturna? Existem muitos espaços para happy hour, assim como alternativas para fãs de esportes, especialmente o beisebol.

Além disso, há pubs e restaurantes elaborados especialmente para quem deseja um tipo de entretenimento que seja mais descolado para curtir um tempo de descanso com o grupo de conhecidos. Aproveite, o intercâmbio é um ótimo momento para conhecer pessoas diversas, novas culturas e poder levar amizades internacionais por um longo período!  

Principais cidades

Devido aos vários trechos que mencionamos sobre a influência do local para o custo de vida, clima, entre outras dúvidas comuns, selecionamos as melhores cidades do Canadá escolhidas por intercambistas. Confira!

Ottawa

Ottawa é considerada uma das melhores cidades para se viver no Canadá. Localizada na província de Ontário, a capital do país traz uma boa notícia para aqueles que buscam por um emprego em sua jornada de intercâmbio: tem uma das menores taxas de desemprego, índice inferior a 5%.

Caso você seja interessado em explorar projetos arquitetônicos que encantam os olhos de qualquer um, essa cidade é uma alternativa a ser considerada, com prédios que retomam claramente ao estilo europeu. 

Entre os destaques da cidade, podemos mencionar o ByWard Market, um dos mais antigos mercados públicos do Canadá. Ideal para quem deseja encontrar em um único espaço todas as facilidades diárias, como lojas diversas, restaurantes etc. Os amantes da cultura e de conhecer a história do país onde residem também ficarão fascinados com a cidade, uma vez que há muitos museus, como o de História Natural, de Aviação e do Espaço. 

O Museu da História Canadense, por exemplo, contará toda a história do país, desde os povos mais antigos até o período contemporâneo, abrangendo um rico conteúdo que vai fazer o visitante se encantar ainda mais pelo local. Tem opções até mesmo para as crianças bem pertinho desse Museu, com um espaço lúdico em que se ensina os pequenos as mais variadas culturas de outros países, oferecendo aprendizagem e divertimento para todos os membros da família. 

Há, ainda, os mais variados festivais, como o Winterlude, que agita os primeiros dias do mês de fevereiro. Além dele, também é possível frequentar e se divertir com outros eventos famosos entre nativos e visitantes, como o Canadian Tulip, o TD Ottawa Internacional Jazz Festival, além do Canadá Day. Conforme você percebeu, opções de entretenimento e de moradia com qualidade é o que não falta na capital!

Vancouver

Imagine só morar em uma cidade eleita por duas vezes como uma das melhores cidades do mundo para se viver. Essa é Vancouver, cidade cujo nome visa homenagear uma figura importante da história do país, George Vancouver, que contribuiu para a exploração da região e por outros feitos do final do século XVIII.

Por contar com temperaturas bastante amenas, é a pedida ideal de quem não quer uma mudança muito radical em relação ao clima. No inverno, os termômetros giram em torno de -5 e 5 graus. Em relação ao seu custo de vida, também merece destaque, pois conta com alternativas baratas e ótimas opções de restaurantes e lazer.

Apesar de contar com aeroporto internacional, não existem voos diretos entre Vancouver e Brasil. Há duas alternativas para o brasileiro que optar por esse destino: a primeira é fazendo escala em Toronto, enquanto a segunda (mais complicada) é nos EUA. Caso a sua escolha seja a última, lembre-se de que será necessário apresentar visto para a entrada.

Além disso, por ser localizada na costa do Pacífico, a cidade é o ponto de chegada de muitas linhas de trem, facilitando o acesso a diversas outras regiões do Canadá. Em relação a cultura e culinária do local, não deixe de assistir a um jogo de hóquei do Vancouver Canucks ou de experimentar o famoso cachorro quente da cidade!

Toronto 

Toronto é a maior cidade do Canadá, com uma excelente infraestrutura e moradores considerados bastante receptivos com visitantes e imigrantes. Talvez seja justamente por isso que a cidade conta com uma das maiores comunidades estrangeiras do país, em bairros que permitem os visitantes viajarem pela cultura e pela história de vários países.

Os restaurantes em Toronto também seguem a mesma linha: basta escolher por aquela gastronomia que mais oferece curiosidade a você e a seus amigos para a escolha adequada. Esse é o caso, por exemplo, do Little Italy. Só pelo nome você já deve imaginar do que se trata, não é mesmo? Há a presença de bares com forte influência italiana, ideais para quem gosta de uma boa massa no almoço ou no jantar.

Os verões são quentes e os outonos têm temperatura moderada, sendo a preferência dos visitantes, uma vez que permite aproveitar os principais pontos em uma temperatura mais agradável. Para quem deseja fazer intercâmbio no Canadá, é preciso considerar o inverno com suas temperaturas baixas em um período que vai do final de novembro até o final de janeiro.

Nesse meio tempo, há a oportunidade de apreciar diversos festivais de gastronomia e cerveja artesanais. Se você for fã de uma dessas opções, talvez seja esse o destino a ser escolhido para a sua experiência de intercâmbio! 

Montreal 

Se o clima no Canadá for a sua principal preocupação no momento de escolher por uma cidade, saiba que o de Montreal é bastante instável. O local está em uma região onde há encontros de massas polares, tendo como consequência variações bruscas de temperatura em um espaço de tempo curto. As médias giram em torno de 20º no verão (bem amenas se comparada ao nosso) e -10º no inverno. 

Estudar em Montreal é uma boa alternativa, pois conta com 12 faculdades e 4 universidades. Esse número é tão expressivo que a cidade é considerada a com maior quantidade de faculdades e universidades per capita do país. Sendo assim, é interessante pesquisar quais são elas, suas metodologias e os cursos mais conceituados no momento de escolher por uma.

Québec

Aqui, diferentemente de Montreal que não tem as alternativas de escolas bilíngues (francês e inglês), existe a possibilidade de estudar em uma instituição que ofereça esse diferencial. Afinal, é uma das cidades do Canadá mais expressivas no que se refere às tradições da colonização. Para se ter uma ideia, 80% da população tem como idioma principal o francês, além de ter como característica o fato de muitos moradores nem sequer saberem falar inglês. 

Os invernos também são rigorosos, mas a cidadezinha com clima de interior é a melhor pedida caso você não esteja a fim de morar em centros urbanos mais agitados!

Quais aspectos burocráticos considerar ao fazer um intercâmbio?

A seguir, selecionamos os principais aspectos burocráticos que exigem preocupação de quem deseja fazer um intercâmbio no Canadá. 

Documentação 

Inicialmente, é preciso se preocupar com a carta de aceitação. Com o objetivo de comprovar que foi aceito em alguma instituição canadense ou que já pagou por um programa de intercâmbio, esse documento deve ser apresentado no momento de solicitar o visto para o Canadá. No entanto, não é garantia de que o estudante o conseguirá, pois ainda dependerá de outros trâmites. 

Também é preciso comprovar o vínculo com o país de origem, exigência do consulado para entender se há como você retornar ao final de suas atividades. Estudantes que ficarem por mais de 6 meses no país também precisam de exames médicos, feitos por profissionais que sejam credenciados pelo governo do Canadá. 

Visto e passaporte

Para o visto, além das documentações já abordadas, também é preciso que haja a comprovação de renda. Esse é um pré-requisito comum a diversos países para a conquista do visto, uma vez que há a necessidade de demonstrar que existe a condição de se manter no país. Caso a despesa seja paga pelos pais, é preciso que eles retirem essas informações junto ao gerente do banco, além de estar por dentro das exigências. 

Também é exigido que se apresente o passaporte e o comprovante de pagamento das taxas solicitadas, como o VAC (pagamento individual de todas as pessoas que solicitam o visto para o país). 

Por que contar com uma agência de intercâmbios?

Conforme você percebeu ao longo do conteúdo, há muitas dúvidas para quem deseja fazer um intercâmbio no Canadá. Desde a moradia até o local em que vai optar para os estudos ou trabalho durante esse período, é preciso contar com o auxílio de quem já tem expertise no mercado, conhece toda a burocracia, além de orientar melhor quanto a todos os documentos necessários.

Também será um importante auxílio para definir as melhores instituições para o estudo e informar toda a família sobre as melhores formas de planejar a viagem. É comum ter insegurança nesse momento, devido às mudanças e aos processos que muitas vezes podem parecer complicados. Justamente por isso, uma agência entenderá o melhor momento para todas as etapas, trazendo comodidade e tranquilidade a todos os envolvidos. 

Neste conteúdo, você pôde conhecer sobre os principais pontos necessários que merecem atenção ao considerar um intercâmbio no Canadá. A partir de todas essas informações, pesquise por uma agência que tenha tradição no mercado, que seja bem avaliada pelos clientes e que ofereça todo o suporte necessário para a sua viagem. 

Caso tenha interesse pelo assunto, é só entrar em contato com a gente, da WEST 1, conversar com alguns de nossos profissionais e tirar todas as suas dúvidas! Com certeza poderemos te ajudar nesse processo.

Receba dicas exclusivas para planejar o seu intercâmbio!

Você também pode gostar

Deixe um comentário