6 dicas para fazer intercâmbio com filhos pequenos

6 minutos para ler
Powered by Rock Convert

Passar um tempo no exterior é uma experiência incrível. Com isso, você adquire não só autonomia e independência, mas também uma grande bagagem cultural e humana. No entanto, a maioria das pessoas acredita que intercâmbios são destinados apenas a jovens e pessoas que não têm grandes responsabilidades, o que não é verdade: é possível, inclusive, fazer intercâmbio com filhos pequenos.

Ter filhos pequenos não é, de modo algum, um problema para quem deseja passar um tempinho fora do Brasil e adquirir novas experiências. Essa é, inclusive, uma maneira bem divertida de encarar esse novo desafio, tendo ao seu lado uma das pessoas mais importantes de toda a sua vida.

Não sabe exatamente como funcionam os intercâmbios para papais e mamães com filhos pequenos? Não se preocupe! A seguir, discutiremos melhor sobre esse tema e passaremos algumas dicas imperdíveis para quem quer dar esse novo passo. Boa leitura!

1. Escolha o período ideal para o intercâmbio

Ao planejar um intercâmbio, pensar no período ideal é sempre algo indispensável. Isso se torna ainda mais importante quando falamos sobre crianças, já que o dia a dia delas e as suas preferências também deve ser considerado.

Fazer uma viagem em épocas frias, por exemplo, pode não ser a melhor alternativa, especialmente quando falamos sobre crianças que não estão habituadas a essa variação na temperatura. Ao mesmo tempo, o calor também pode ser tão nocivo quanto.

Por isso, prefira planejar o seu intercâmbio para estações mais amenas, nas quais o organismo do pequeno não sofrerá um choque tão grande com a mudança. Assim, ele terá tempo para se habituar à nova realidade antes que uma temperatura mais extrema se aproxime.

2. Pesquise sobre os aspectos burocráticos

Outro fator que sempre deve ser levado em consideração em um intercâmbio com filhos pequenos é a atenção aos aspectos burocráticos da viagem, como a emissão de vistos, o tempo de permanência, a documentação necessária e muitos outros.

Alguns países, por exemplo, exigem uma certa quantia em dinheiro para cada membro da família adentrando no território. Esse valor não é pago ao país de destino, mas deve estar na conta do viajante como uma garantia de que ele poderá se manter durante a permanência no local. Outros pedem um seguro saúde e alguns fazem as duas exigências simultaneamente.

Além da comprovação da renda, podemos também mencionar uma exigência muito comum que é a de vínculos com o Brasil. Por estar saindo do país em companhia dos filhos, muitos países podem acreditar que a pessoa deseja ir para lá para ficar. Por isso, provar que deseja voltar para as terras tupiniquins também é uma boa pedida.

3. Procure uma boa escola de educação infantil

Muitos lugares exigem que, ao fazerem o intercâmbio com seus pais, as crianças se matriculem em escolas da cidade escolhida. Essa é uma maneira de garantir que a educação dos pequenos permaneça uma prioridade enquanto seus pais aprimoram o idioma ou adquirem novos conhecimentos.

Por isso, antes de viajar, se certifique que a cidade pretendida tem opções de escola de qualidade e, sempre que possível, entre em contato com a instituição para descobrir mais detalhes sobre ela.

Além disso, é sempre recomendado tirar eventuais dúvidas com a agência que estiver cuidando do processo de seu intercâmbio. Isso evita problemas desnecessários quando você chegar ao seu destino.

Contato Agências Intercâmbio WEST 1Powered by Rock Convert

4. Escolha uma boa hospedagem

A hospedagem é um fator muito importante quando estamos sozinhos, não é mesmo? Imagine, então, a relevância que ela passa a ter quando adicionamos uma criança na equação? Quando fazemos intercâmbios com filhos pequenos, cuidados com o local que nos hospedará se tornam ainda mais urgentes.

Por isso, opte sempre por opções que abracem as necessidades de uma criança pequena. Isso, é claro, pode variar muito de pessoa para pessoa, sendo um conceito extremamente pessoal. No entanto, fatores que vão além do mero conforto devem ser levados em consideração.

Aspectos como a segurança, alimentação e possibilidades de lazer são extremamente importantes. Além disso, podemos também citar a localização, que deve ser próxima aos principais pontos de interesse na cidade. Afinal, o deslocamento com os pequenos é muito mais complicado do que quando estamos sozinhos ou com outros adultos.

5. Faça um planejamento cuidadoso

Todo o cuidado é pouco quando falamos sobre nos mudar, ainda que temporariamente, com crianças pequenas. Ainda que a criançada tenha uma capacidade adaptativa surpreendente, é necessário garantir a segurança e a estabilidade emocional dessa turminha nesse período.

Por isso, coloque tudo na ponta do lápis e evite imprevistos desnecessários. Faça pesquisas minuciosas sobre o destino escolhido e reúna o máximo possível de informações sobre o local, incluindo telefones de locais importantes e que estejam próximos a sua hospedagem, como hospitais, restaurantes e muito mais.

Além disso, é sempre recomendado incluir as crianças durante essas pesquisas, criando uma expectativa positiva neles sobre a viagem. Fazer com que eles participem do planejamento tornará todo o processo muito mais divertido para todos vocês!

6. Conte com a ajuda de uma agência especializada

Por fim, precisamos mencionar a importância de contar com ajuda especializada durante o planejamento de um intercâmbio com filhos pequenos e, claro, também durante a sua estadia no país de destino.

As agências são repletas de profissionais gabaritados no assunto e que estão super acostumados a lidar com os trâmites burocráticos dos intercâmbios. Assim, são as pessoas mais qualificadas para tornar a sua vida muito mais fácil e garantir que nenhum ponto importante seja deixado de fora do planejamento.

Além disso, as agências oferecem o suporte necessário para você em terras estrangeiras, não deixando você e seu filho na mão nos momentos de maior necessidade. Por isso, é possível contar com esses profissionais para tudo, como escolher uma boa escola e a hospedagem mais indicada, por exemplo.

Como podemos observar, é perfeitamente possível fazer um intercâmbio com filhos pequenos, desde que um planejamento minucioso seja feito com bastante antecedência. Assim, você e toda a sua família podem usufruir das vantagens de passar um tempo no exterior, absorvendo todo o conhecimento e cultura que só essa experiência pode trazer!

Ficou com alguma dúvida ou gostaria de mais informações sobre esse tipo de intercâmbio? Então entre em contato com a gente! Somos uma agência com muita experiência no assunto e que poderá auxiliá-lo na tomada de decisões realmente benéficas para você e os outros viajantes. Aguardamos a sua mensagem!

Receba dicas exclusivas para planejar o seu intercâmbio!

Você também pode gostar

Deixe um comentário