Decidi que vou fazer intercâmbio! E agora, qual é o próximo passo?

Vou fazer intercâmbio
6 minutos para ler
Powered by Rock Convert

Sempre busquei por alternativas que pudessem me trazer maior crescimento pessoal e profissional. Ao analisar e entender quais eram as melhores práticas que poderiam me proporcionar essas duas questões, logo decidi: vou fazer intercâmbio.

Era a minha oportunidade de conhecer outro país, me desafiar e estar em contato com pessoas dos mais diversos locais do mundo, com culturas e vivências completamente distintas das minhas. Em um primeiro momento, pensei que o maior obstáculo seria convencer meus pais de que esse era um importante passo que daria em minha carreira.

Mas os desafios também envolvem outras questões. A seguir conto tudo. Confira!

A decisão pelo intercâmbio

Ao pesquisar sobre as principais soluções que poderiam contribuir para o meu crescimento pessoal e profissional, me deparei com opções de cursos para desenvolver minhas habilidades de falar abertamente em público, me comunicar melhor e, assim, ter mais autoconfiança.

No entanto, nenhuma delas se comparava com os benefícios de quem opta por um intercâmbio. Viajando, eu não apenas conseguiria aprimorar os pontos apresentados, mas também teria contato com muita gente nova.

Assim, estando em uma cultura diferente e tendo que lidar com os meus anseios, eu poderia me tornar fluente em outro idioma e enfrentar novos desafios diariamente.

Os primeiros desafios

A partir do momento em que tomei essa decisão, começaram a surgir os primeiros desafios. Entre eles, convencer os meus pais de que essa etapa da minha vida proporcionaria apenas ganhos era o principal.

Para tanto, reuni alguns vídeos de intercambistas contando suas experiências incríveis para que eu pudesse ter mais argumentos no momento de comunicá-los. Pensei que seria difícil, mas, com tantas vantagens de um intercâmbio para a vivência pessoal e profissional, eles logo concordaram que isso contribuiria muito com o meu desenvolvimento.

No entanto, me disseram que eu deveria correr atrás de todas as etapas, de modo que eles não precisariam se preocupar com muita coisa — tendo em vista que são inúmeros os trâmites a serem resolvidos.

Os anseios

Foi nesse momento que os primeiros anseios começaram a despontar. Eu sabia que aquilo seria incrível, mas começou a bater um medinho natural de quando a gente lida com mudanças muito grandes.

Será que vou me adaptar a uma nova cultura? A alimentação é muito diferente da nossa? Quem serão as pessoas com quem terei contato por boa parte do meu tempo nessa jornada?

E mais: para qual país deveria ir? Não tinha pensado nisso até então, mas era de máxima importância que fosse uma decisão que estivesse dentro de minhas expectativas e, ao mesmo tempo, cumprisse com os meus objetivos de estudo.

Contato Agências Intercâmbio WEST 1Powered by Rock Convert

O planejamento

Foi aí que me bateu: eu deveria ter um bom planejamento para que tudo corresse bem e sem imprevistos. Pensei que pudesse fazer tudo sozinha: a internet está aí para isso, não é verdade? Nela, consigo pesquisar sobre as principais opções de países, ficar por dentro dos aspectos burocráticos e até mesmo arrumar um local para morar.

Mas estava enganada. São muitas as preocupações que devem ser levadas em consideração para passar por todos esses processos sem nenhum obstáculo — e eu ainda nem estava tão preocupada com vistos, passaporte etc., pois precisava decidir para qual país iria!

O país

Para decidir sobre o país destino de meu intercâmbio, comecei a avaliar alguns aspectos importantes, como qual seria o idioma daquela nação, o clima e a receptividade dos nativos. Apesar de não ter tanta fluência no inglês, optei pela Austrália especialmente por causa das similaridades com o Brasil.

Climas parecidos e paisagens que muito lembram o aspecto tropical daqui, entre outros pontos, contribuíram para que minha decisão fosse mais fácil.

As questões burocráticas

Quando cheguei ao momento de entender todas as questões burocráticas envolvidas, comecei a me preocupar mais do que o normal. Visto, passaporte, diferença de visto de turista para visto de estudante (e, se eu desejasse trabalhar, ainda haveria outros pontos).

Com tantas etapas, percebi que não deveria fazer tudo sozinha. Existem profissionais com expertise no mercado que poderiam me auxiliar em todos esses processos, ressaltando quais são as etapas a serem seguidas e contribuindo para que tudo desse certo. Afinal, os aspectos burocráticos podem impedir até mesmo de embarcar caso não esteja tudo ok.

A agência de intercâmbio

Eu já tinha ouvido falar que as agências de intercâmbio são excelentes parceiras nesse momento de nossas vidas. Mas, a princípio, tinha medo de que fosse um dinheiro gasto à toa, uma vez que poderia fazer as pesquisas por conta própria. Como percebi que são muitas as etapas a serem percorridas, analisei com mais calma e, de fato, essas empresas exercem um papel essencial para que o sonho se concretize.

Eles me auxiliariam em toda a documentação, desde o tipo de visto exigido até o valor a ser gasto para adquirir as permissões. Além disso, montariam um pacote de acordo com minhas necessidades, até mesmo tratando de questões financeiras.

Por fim, eles também ajudariam com aquilo que mais me deixava ansiosa. Ao decidir fazer um intercâmbio, a primeira coisa que passou pela minha cabeça foi o momento de chegar ao país. Seria um local totalmente diferente, onde eu não conheceria ninguém e seria obrigada a entender sobre o transporte ou achar minha localização, entre outras questões que pudessem surgir.

Mas a agência oferece todo o suporte no país escolhido. Se ocorresse alguma eventualidade, meu maior medo era de não conseguir solucioná-la apenas por um contato telefônico. Fiquei muito aliviada ao saber que lá teriam profissionais para me trazer apoio no caso de qualquer obstáculo que pudesse surgir.

Aqui, você acompanhou toda a minha trajetória desde o dia em que decidi: “vou fazer intercâmbio”. Se também estiver interessado, saiba que o ideal é contar com um bom planejamento — até mesmo para escolher uma agência que ofereça todas essas vantagens que apresentei, assim como eu encontrei a WEST 1.

Se você também ficou interessado e deseja entender um pouco mais sobre o processo, basta entrar em contato com eles e conversar com alguns de seus profissionais. Tenho certeza de que, assim como foi a minha, sua experiência será incrível!

Receba dicas exclusivas para planejar o seu intercâmbio!

Você também pode gostar

Deixe um comentário