Conheça as melhores escolas de inglês da Nova Zelândia

9 minutos para ler
Powered by Rock Convert

Você sabe qual é a melhor escola de inglês da Nova Zelândia? Quando se decide fazer um intercâmbio, é normal que apareçam dúvidas sobre onde estudar.

Por mais que você já tenha escolhido o país, ainda restará decidir em qual escola matricular-se. Essa escolha nem sempre é fácil — visto que daqui, de longe, fica um pouco difícil saber qual instituição oferece o melhor custo-benefício.

Contratar uma agência de intercâmbio normalmente ajuda muito nessa questão, pois ela já tem um conhecimento prévio das instituições e pode tirar todas as suas dúvidas sobre elas. Ainda assim, se você já decidiu fazer o seu intercâmbio na Nova Zelândia e deseja optar pela melhor escola, confira o post. Boa leitura!

Como funciona a educação na Nova Zelândia?

Quando uma pessoa pensa em estudar inglês no exterior, certamente as principais opções variam entre Canadá, Estados Unidos e Austrália, mas isso não quer dizer que os cursos da Nova Zelândia sejam de má qualidade.

 Aliás, muito pelo contrário, pois o país preza por um ótimo ensino, seja básico, seja superior. Nesse contexto, entenda melhor como funciona a educação na Nova Zelândia.

Sistema educacional

Você sabia que o sistema de educação neozelandês é considerado um dos melhores do mundo? Pois é, muita gente não sabe dessa informação. Além disso, o país tem a maior porcentagem de financiamento em educação pública em relação a qualquer outro.

Com isso, o foco do sistema educacional é a união de realização acadêmica e prática, sendo considerado um modelo mais aberto por permitir que as crianças vivenciem temas variados dentro de sala de aula. Nesse sentido, a educação é estruturada em cinco grupos:

  • educação infantil: 0 – 5 anos;
  • fundamental: 5 – 13 anos;
  • ensino médio: 13 – 18 anos;
  • ensino superior

Especifidades das etapas escolares

Cada um dos grupos anteriormente citados tem particularidades entre si. No caso da educação infantil, por exemplo, qualquer criança de 0 até 5 anos pode matricular-se. A maior vantagem dessa etapa é a gratuidade, já que não é necessário pagar por creches de até 20h por semana. Vale lembrar que, nesse caso, a frequência não é obrigatória.

Uma curiosidade nessa fase é que as crianças podem ter aulas bastante diversificadas, com o objetivo de oferecer autonomia aos alunos. Inclusive, é possível ter aula de marcenaria com apenas quatro anos! Mas, é claro, as aulas são sempre supervisionadas por professores.

Já no fundamental 1, assim que fizer 5 anos, a criança já pode começar a estudar. Dessa forma, não é necessário esperar pelo início do período letivo. Em relação ao ensino superior, vale destacar que existem as seguintes divisões.

  • foundation courses: preparatórios de um ano para as universidades;
  • certificates (um ano) e diplomas (dois anos): oferecidos por politécnicas e instituições privadas;
  • bachelor: de três a seis anos, funcionam como a graduação no Brasil;
  • mestrado: dura em torno de dois anos;
  • doutorado (PhD): feito em até três anos.

Período letivo

Tanto no ensino fundamental quanto no médio, as aulas começam em fevereiro e terminam em dezembro, sendo divididas em períodos trimestrais. Já no ensino superior, o ano letivo começa em março e termina em novembro, contando com dois semestres. Ainda existe a possibilidade de fazer cursos de verão entre o período de janeiro a março.

Estatísticas relacionadas ao ensino

Como já dissemos, a Nova Zelândia tem uma das educações mais renomadas do mundo. De acordo com a revista The Economist Unitesse é o país que melhor prepara os estudantes para o futuro. Em geral, os pontos positivos levantados pela educação neozelandesa foram os altos índices de empregabilidade, utilização de tecnologia avançada e desenvolvimento de aptidões sociais, mentais e emocionais dos alunos.

Além disso, vale destacar que oito universidades da Nova Zelândia estão no ranking de melhores instituições de ensino superior do mundo, de acordo com o QS World University Ranking 2019.

Quais são os diferenciais das escolas de inglês da Nova Zelândia?

Sem desmerecer as escolas de outros países, a Nova Zelândia ganha destaque quando o assunto é a presença de instituições que oferecem cursos de ótima qualidade para estrangeiros.

Além dos cursos, os estudantes também têm a oportunidade de desenvolver algumas atividades extracurriculares. Dessa forma, eles têm acesso às belas paisagens que ficarão para sempre na memória e também agregarão muito à própria bagagem cultural. Trata-se de uma oportunidade de total imersão em uma cultura bem peculiar.

Como as instituições do país podem ser classificadas?

A NZQA (New Zealand Qualification Authority), órgão responsável pela regulamentação e controle da qualidade das instituições de ensino no país, costuma classificar as escolas em quatro categorias:

  • categoria 1: excelente;
  • categoria 2: bom;
  • categoria 3: deficiente (é necessário melhorar);
  • categoria 4: ruim (não pode aceitar estudantes estrangeiros).

Para ter a permissão de trabalho durante o intercâmbio, é necessário estar matriculado em uma escola de categoria 1, em um curso com duração mínima de 14 semanas, com 20 horas semanais de estudos.

Contato Agências Intercâmbio WEST 1Powered by Rock Convert

A boa notícia é que, desde 2016, 90% das instituições estão classificadas nessa categoria. Os 10% restantes estão na categoria 2 e não há nenhuma nas categorias 3 e 4, o que indica que realmente existe um rigoroso controle de qualidade do ensino no país.

Quais são as melhores escolas para estrangeiros no país? Elas oferecem uma infraestrutura qualificada?

É relativamente difícil escolher a melhor escola de inglês para listar aqui, já que um ótimo ensino e infraestrutura são itens oferecidos em praticamente todas as instituições. Entretanto, baseando-se no feedback de estudantes que viajaram pela WEST 1, separamos algumas que merecem destaque:

  • Kaplan: trata-se de uma rede de 40 escolas, espalhadas por oito países — o material e a metodologia são exclusivas, o que torna a experiência do aluno ainda mais rica;

  • CCEL: na Nova Zelândia, a CCEL está presente em Christchurch e em Auckland — a variedade de cursos é grande: a grade vai desde os cursos gerais de inglês em todos os níveis até os preparatórios para exames oficiais (as aulas são ministradas no período matutino ou noturno);

  • LSI: além dos cursos de inglês, também oferece a opção de outros idiomas, como francês, alemão, espanhol e italiano — presente em sete países, conta com 20 salas na unidade de Auckland (também oferece diversas atividades extracurriculares e é marcada pela presença de estudantes de todas as partes do mundo).

Por outro lado, como já dissemos, a ótima qualidade no ensino é característica praticamente unânime nas escolas do país. Independentemente de escolher uma dessas ou alguma outra, o aluno certamente viverá uma grande experiência.

Quais são os cursos e as certificações oferecidos?

Os cursos de inglês na Nova Zelândia são bem parecidos com os oferecidos na Austrália. Há o General English, que vai do nível básico ao avançado, os cursos para finalidades específicas — como é o caso do Inglês para Negócios — e os cursos do ensino superior. Nesse caso, porém, são necessários conhecimentos prévios no idioma.

Cada uma dessas modalidades conta com um certificado de conclusão. A partir dele, é possível comprovar que o aluno realmente frequentou os estudos no exterior. Vale lembrar que a matrícula pode ser iniciada em qualquer segunda-feira do ano.

Existem também cursos específicos que preparam o aluno para a obtenção de certificados oficiais, como o IELTS e o Cambridge, que são válidos no mundo inteiro.

Ao final desses cursos preparatórios, o aluno recebe um certificado parecido com os que citamos acima. Entretanto, será necessário submeter-se a uma prova para receber o certificado oficial — ela pode ser feita até mesmo no Brasil.

Como escolher a escola?

Para chegar a uma decisão, o ideal é selecionar primeiro a cidade, depois a escola. Após escolher a Nova Zelândia, pense no tipo de cidade que mais te atrai: algumas são mais movimentadas que outras e as temperaturas também costumam variar bastante.

A partir daí, o aluno poderá analisar as instituições que estão presentes na cidade que ele escolheu. Na Austrália, há dezenas de escolas em cada cidade. Isso não acontece na Nova Zelândia — o que torna a escolha mais fácil, já que há menos opções.

Basta listá-las e avaliar qual delas oferece o curso mais adequado para você, com valores que caibam em seu orçamento. O ideal é escolher instituições que ofereçam alternativas conforme a sua progressão acadêmica vai acontecendo. Isso potencializa as chances de alcançar um nível avançado do idioma.

Como a WEST 1 auxilia no processo de escolha da escola para o intercambista?

A agência tem anos de experiência nesse mercado, o que a torna apta a oferecer as melhores opções aos estudantes, de acordo com a necessidade e objetivo de cada um. Outro processo importante que podemos realizar são os trâmites do visto.

Embora a obtenção do documento seja bem mais simples que em outros países — como Austrália, Canadá e Estados Unidos —, contamos com um departamento específico para ajudar o estudante nessa questão.

A passagem aérea, o seguro-saúde e a acomodação também podem ser escolhidas com a ajuda da nossa equipe. Alguns dias antes do embarque, o aluno participa de uma palestra que fala sobre a cidade, os meios de transporte, a escola e outros itens importantes para o seu dia a dia.

Então, conseguiu decidir qual é a melhor escola de inglês para você na Nova Zelândia? Apesar de ser um destino menos escolhido por estudantes, você certamente se encantará pela tranquilidade e belas paisagens do país.

Caso tenha gostado deste conteúdo, não deixe de assinar a nossa newsletter para começar a receber nossos artigos diretamente em seu e-mail! Assim, você terá acesso a todas as novidades da WEST 1.

Receba dicas exclusivas para planejar o seu intercâmbio!

Você também pode gostar

Um comentário em “Conheça as melhores escolas de inglês da Nova Zelândia

Deixe um comentário