Conheça mitos e verdades do intercâmbio com filhos

6 minutos para ler
Powered by Rock Convert

Fazer intercâmbio traz uma série de benefícios para o indivíduo, como a possibilidade de ter um contato mais próximo com outra cultura, o aperfeiçoamento em diferentes idiomas, além de ser uma experiência de vida que trará ganhos para o lado pessoal e para a carreira profissional. Como qualquer outra atividade, esse é um momento que exige planejamento, especialmente para quem vai fazer intercâmbio com filhos.

Hoje, existe a possibilidade de pesquisar por destinos que sejam propícios para as crianças, fazendo com que elas também vivenciem esse período com toda a família. No entanto, ainda existem alguns pontos que precisam ser desmistificados pelas pessoas. Pensando nisso, elaboramos este conteúdo para que você conheça os principais mitos e verdades dessa prática. Boa leitura!

É a mesma coisa que uma viagem de turismo

Mito! Uma viagem de intercâmbio, naturalmente, vai durar mais do que um passeio de turismo. Por essa razão, é preciso tomar algumas precauções quanto à estadia em outro país, tanto em questões burocráticas quanto na própria vivência. Para isso, é necessário pesquisar sobre diferentes destinos e universidades (em casos de intercâmbio para estudo) que mais se adéquam às suas necessidades, além de compreender de forma mais prática como será feita a viagem.

Também é preciso intensificar os estudos no idioma, até mesmo para tomar decisões importantes quanto à educação do pequeno. Por essa razão, é indicado que eles sejam iniciados com antecedência, com o objetivo de que isso seja um facilitador pelo menos nas primeiras semanas de estadia. Por fim, é essencial conhecer todas as leis do país de destino, evitando situações constrangedoras e/ou gargalos.

Exige um cuidado especial na escolha do destino

Verdade! Independentemente do intercâmbio ser ou não com filhos, a escolha do destino deve ser uma etapa priorizada no planejamento. Entenda inicialmente quais são os seus objetivos e quais são aqueles países que mais se enquadram neles. A partir disso, faça um filtro para os destinos que oferecem mais facilidades para o dia a dia da criança. Existem locais, por exemplo, que contam com creches para que as crianças tenham a atenção necessária enquanto os pais trabalham e/ou estudam.

Além disso, a escolha do país não deve ser a única prioridade. Entenda também sobre as alternativas de municípios, considerando fatores importantes para essa decisão, como o clima, o custo de vida, entre outros pontos. Como o Brasil é um país tropical, considere sobre a adaptação da criança em locais que se distanciam muito de nossas características.

É difícil para a criança se adaptar

Mito! Apesar de ser um pouco assustador nos períodos iniciais devido a todo o processo de mudança no qual a criança vai passar — distanciamento do restante da família e de amigos, nova escola, outro idioma etc. —, existe a possibilidade de toda essa transformação ser passada de maneira bem simples por toda a família. Nesse contexto, o papel dos pais é fundamental, uma vez que eles vão orientar seus filhos sobre o processo.

Além disso, ao optar por um destino que seja de maior familiaridade com o atual contexto da criança, certamente a adaptação será bem mais tranquila. Caso você considere fazer intercâmbio com filhos mais futuramente, coloque a criança em uma escolinha de idiomas para se acostumar com a nova realidade, trazendo menor impacto durante os primeiros dias.

Exige mais cuidados quanto à burocracia e os documentos

Verdade! O cuidado com o visto e o passaporte deve ser considerado para qualquer ocasião em que for para fora do país. No caso de um intercâmbio com filhos, existe a necessidade de entender as particularidades de seu destino. Há países que permitem que as crianças sejam vinculadas aos seus pais como dependentes, enquanto outros exigem um visto de estudante também para o pequeno.

Contato Agências Intercâmbio WEST 1Powered by Rock Convert

Quanto à documentação dos pais, alguns locais permitem o estudo de até seis meses sem o visto de estudante, da mesma forma da modalidade turismo. No entanto, mesmo sem a exigência oficial, é preciso contar com a autorização para se matricular em uma instituição.

É preciso ter uma rotina bem estruturada

Verdade! Ao fazer um intercâmbio com filhos, a rotina precisa ser estruturada para que a experiência seja além dos estudos. Existe a necessidade de os pais conseguirem intercalar os seus objetivos e as obrigações escolares da criança com momentos de lazer e descontração, até mesmo para que a experiência seja rica também para eles.

Assim, terão um contato maior com outros hábitos, conhecerão novas culturas e voltarão ao Brasil cheio de conhecimentos de mundo para serem aplicados novamente em seus afazeres diários.

Não é preciso se preocupar com o período do ano

Mito! Viajar com crianças e adolescentes exige uma preocupação maior em relação ao período do ano em que você vai para o país de destino. É preciso que a escolha esteja associada com as férias de verão do local escolhido, para, assim, ela iniciar o ano letivo de acordo com o calendário vigente.

Novamente, considere sobre os aspectos relacionados ao clima. Caso você vá para um país com inverno rigoroso, não é indicado que esse seja o melhor momento para o início de adaptação da criança, sendo ideal optar por períodos de temperatura mais branda.

É indicado considerar o apoio de uma agência

Verdade! A agência de intercâmbio contribuirá para que todas essas dicas sejam fornecidas de acordo com as suas particularidades, por meio de um atendimento personalizado que englobará os diferentes destinos. Além disso, ela permitirá que aspectos burocráticos sejam mais tranquilos, otimizando a sua experiência de intercâmbio e a dos seus filhos.

Sendo assim, enquanto a agência cuida de todos os trâmites importantes para evitar imprevistos, você terá a oportunidade de preparar melhor a família toda, fazendo com que a fase inicial seja tranquila para todos os envolvidos.

Neste conteúdo, você pôde conhecer alguns mitos e verdades sobre o intercâmbio com filhos. No momento de começar o seu planejamento, avalie bem os pontos apresentados e considere as múltiplas oportunidades disponíveis. Assim, a escolha será mais acertada, trazendo uma experiência positiva e sem traumas.

Agora que você já entendeu melhor desse assunto, veja como fazer um intercâmbio com filhos!

Receba dicas exclusivas para planejar o seu intercâmbio!

Você também pode gostar

Deixe um comentário