Inglês australiano x americano: entenda as diferenças

Inglês Australiano
7 minutos para ler
Powered by Rock Convert

O inglês é um idioma dominante no mundo. Original da Inglaterra, espalhou-se quando os britânicos ocuparam outros territórios. Muitas ex-colônias preservam a língua como oficial e alguns desses países conseguiram virar potências mundiais (como Canadá, Austrália, EUA e Nova Zelândia). Cada local, porém, tem suas peculiaridades. O inglês australiano é um belo exemplo.

Em primeiro lugar, precisamos entender que, por ser a primeira língua em dezenas de países, é natural que o inglês varie de um território para outro. Há muitas variáveis em diversas nações, mas, neste texto, queremos mostrar as diferenças entre o inglês americano (variante bem popular) e o inglês australiano, também chamado de inglês “aussie”.

Entender essas particularidades pode te ajudar de várias maneiras, principalmente se você está pensando em estudar inglês fora do Brasil ou se já decidiu o destino e está planejando um intercâmbio na Austrália. Aproveite o post para ampliar seu conhecimento e treinar as palavras e pronúncias!

História do inglês australiano

Antes de qualquer coisa, precisamos entender o contexto por trás dessa variante linguística. A Austrália é um país jovem, relativamente falando: só se tornou independente da Inglaterra em 1901. Naturalmente, o idioma foi influenciado pelo jeito de falar dos britânicos durante a colonização e, inicialmente, os dois eram bem parecidos.

Contudo, os Estados Unidos entraram na briga pelo território e acabaram trazendo suas próprias expressões, léxico e gramática de inglês, que os australianos adaptaram para a própria realidade. Mesmo depois desse período, a força da cultura pop estadunidense ajudou a moldar o inglês australiano.

Não é à toa que o país se tornou um centro de multiculturalismo, visto que sua história traz muita inserção de culturas distintas em um mesmo povo. Por esse motivo tantos estudantes ao redor do mundo escolhem a Austrália como destino de intercâmbio.

Vocabulário na Austrália

Usar diferentes palavras para nomear conceitos e objetos é um dos elementos que mais contrastam as variantes de uma língua. Veja na tabela abaixo 15 palavras rotineiras do inglês, comparado à forma como são usadas nos Estados Unidos e na Austrália.

EUA — AUSTRÁLIA — SIGNIFICADO

underwear — knickers — cueca

trollers — pram — carrinho de bebê

diaper — nappy — fralda de bebê

trash/garbage — rubbish — lixo

cellphone — mobile — celular

grandpa/grandma — pop/nana — vô/vó

mom — mum — mãe

bangs — fringe — franja (no cabelo)

trunk — boot — porta-malas

gas/gasoline — petrol — gasolina

gas station — petrol station/servo — posto de gasolina

Contato Agências Intercâmbio WEST 1Powered by Rock Convert

candy — lollies — doces

dinner — tea — refeição por volta das 6h da tarde

supper — refeição servida tarde da noite

flip-flops — thongs — chinelos

eraser — rubber — borracha (material escolar)

Gírias do inglês australiano

Uma das melhores formas de aprender inglês com foco na comunicação cotidiana é prestar atenção às gírias, e o inglês australiano é bem conhecido justamente por suas gírias e abreviações. Entre elas estão “blokes” (para “men”: homens) e “sheila” (para “women”: mulheres).

Outra gíria usada pelos australianos é “mate”, palavra que significa o mesmo que “friend” (amigo), mas na Austrália as pessoas a usam mesmo com quem não conhecem, enquanto que nos EUA ela é utilizada quando a pessoa é realmente sua amiga. Algo como “companheiro” ou “camarada”, em português.

Apesar de importantes, são as abreviações que, provavelmente, dificultam mais o entendimento do inglês no país dos cangurus. Por sorte, há um certo padrão nos termos abreviados; assim, em pouco tempo dá para entender a lógica. Veja alguns exemplos:

  • breakfast – brekky
  • football – footy
  • chocolate biscuit – choccy biccy
  • laptop – lappy
  • devastated – devo
  • definitely – defo
  • morning tea – mornos
  • afternoon – arvo
  • postman – postie
  • mosquito – mozzie
  • sunglasses – sunnies
  • Facebook – Facey

Até mesmo os dias das semanas ganham uma versão mais rápida de ser dita: “Mondy”, “Choosdee”, “Wednsdee”, “Thursdee”, “Fry-dee”, “Sat-dee” e “Sundee”.

Sotaque dos australianos

Em relação ao sotaque, a pronúncia na Austrália é mais parecida com a britânica do que com a americana. A letra O, por exemplo, ganha um som mais aberto nos EUA em palavras como “hot” (uma mistura de “ó” e “a” do português). Na Austrália, essa letra costuma ter uma pronúncia mais fechada (parecido com o “ô” do português).

A letra R nos EUA tem pronúncia bem marcada (parece o “r” “caipira” usado no interior de São Paulo). Já na Austrália, ele é mais suave, quase inexistente em algumas palavras. Outra diferença de pronúncia é o “t” duplo (tt), como em “bottle”. Enquanto nos EUA a pronúncia se aproxima de um D, na maior parte da Austrália preserva-se o som de T.

Saindo do fonema e indo para a palavra, em muitas o que muda não é “o som” de alguma letra, mas sim a sílaba tônica (a sílaba mais forte). Alguns exemplos são:

  • garage – na Austrália, a primeira sílaba é a mais forte, enquanto que nos EUA fica “garage”. Nos dois países o termo significa “garagem”;
  • mobile – na Austrália se usa para falar do celular e a segunda sílaba é a tônica. Nos EUA, é usada para falar de algo que se move e a primeira sílaba é a tônica: “mobile”;
  • aluminium – tem a primeira sílaba mais forte na Austrália, enquanto que nos EUA é “aluminum” (a escrita também é diferente). Significa “alumínio” nos dois casos.

Existem, ainda, palavras que perdem o som de uma letra, ganham de outra ou são alteradas por completo por serem curtas, de uma só sílaba. Olha só:

  • what – australianos evitam bastante a letra final das palavras. Nesse caso, pronunciam apenas “wha”;
  • forever – torna-se “foreva”, seguindo a onda de encurtar os termos;
  • day – ao invés do som de “ei” dos americanos, australianos usam o som de “ai”.

Gramática da Austrália e dos EUA

Saber inglês para fazer intercâmbio não é uma necessidade, mas os diferentes níveis de fluência com certeza ajudam. Ainda que a fala seja de grande importância, não podemos nos esquecer da escrita, que também será requisitada durante a experiência internacional.

As mudanças são sutis, mas existem. Se você está acostumado à gramática da Inglaterra, será até mais fácil, já que algumas peculiaridades vieram precisamente de lá. Por exemplo, palavras como “favor” são escritas assim nos EUA, mas na Austrália (e no inglês britânico), escreve-se “favour”. O mesmo vale para variáveis e algumas similares, como color/colour e labor/labour.

Outro exemplo é a mudança na ordem em algumas situações. Nos EUA, “center” (centro) possui o “r” no final, mas na Austrália a palavra se torna “centre”. Termos que terminam com som de “ize”, na Austrália, são grafados comumente com final “ise”, diferente dos americanos, que escrevem assim como falam.

Essas são algumas das principais diferenças entre os tipos de inglês, da pronúncia à escrita. É claro que ainda há muitos outros pontos a serem estudados — mais uma razão pela qual tanta gente faz intercâmbio por lá. Nada melhor do que vivenciar para aprender!

De qualquer forma, esperamos que este post tenha te ajudado a entender melhor o inglês australiano e suas particularidades. Pode parecer complicado no início, mas você não demora a se acostumar se continuar estudando e/ou se estiver no próprio país para imergir na cultura da Austrália. Quer se preparar até lá? Assine nossa newsletter e receba outros conteúdos incríveis sobre os melhores países para fazer intercâmbio, da Austrália até a Nova Zelândia. Tudo diretamente no seu e-mail, aprendizado e comodidade!

Receba dicas exclusivas para planejar o seu intercâmbio!

Você também pode gostar

Deixe um comentário