Tudo o que você precisa saber sobre intercâmbio na Austrália

17 minutos para ler
Powered by Rock Convert

Ao decidir morar em outro país — seja para aprender uma língua diferente, seja para conhecer novas culturas e experimentar novos desafios —, é preciso ter cautela e pesquisar bastante sobre o destino escolhido. Quem opta por um intercâmbio na Austrália, por exemplo, pode conhecer um país que alia modernidade e centros urbanos desenvolvidos, com natureza exuberante.

Quem toma essa decisão precisa entender, antes de começar o planejamento, quais são os aspectos burocráticos, as principais cidades do país, a cultura, entre outras informações. Pensando nisso, elaboramos este post para que você fique por dentro dos principais aspectos sobre a Austrália. Continue a leitura e entenda!

Como é morar na Austrália?

Inicialmente, é preciso entender alguns pontos que permitem uma visão mais ampla sobre como é morar na Austrália. A seguir, selecionamos os principais. Veja!

Cultura

A Austrália é um país multicultural, fruto principalmente dos imigrantes de diversas regiões do planeta que se acomodaram no país. Apesar de contar com raízes europeias, a nação desenvolveu seus próprios costumes e hábitos, firmando uma cultura própria.

O que chama atenção de muitos imigrantes que marcam um jantar em um de seus restaurantes é o fato de ter a chance de levar a própria bebida para a ocasião. Lá, esse hábito é definido como Byo (Bring your own), no qual a pessoa leva o seu item sem passar por nenhum constrangimento no local escolhido. Para quem está fazendo intercâmbio e deseja economizar em detalhes, essa é uma alternativa que chama atenção.

Em relação aos esportes, a quantidade das práticas que envolvem a natureza se destaca! Caminhada, bicicleta, entre outras atividades são muito comuns no dia a dia dos australianos, apaixonados por qualquer tipo de evento que envolva o bem-estar aliado às exuberantes paisagens. Lá, é possível encontrar por surfistas logo cedo nas praias e que, logo em seguida, vestem seus ternos e gravatas e vão para o trabalho.

No dia 26 de janeiro de todos os anos se comemora o Dia da Austrália, data festejada com muita música e fogos de artifício. A música, aliás, está bem presente na vida dos moradores, apaixonados por festivais.

Quanto à língua, não se assuste com o sotaque um pouco diferenciado dos australianos. Entre as influências que interferem no seu idioma destaca-se a britânica, responsável pela colonização, a aborígene, com seus dialetos dos mais variados, além dos demais imigrantes que habitam o país.

Para fechar o assunto sobre os costumes da Austrália, destacamos a sua filosofia em relação ao trabalho. Apesar dos australianos considerarem bastante importante o desempenho nas suas atividades diárias, é de extrema necessidade aliar essas práticas à qualidade de vida. Por essa razão, as empresas começam seus expedientes logo nas primeiras horas do dia. Assim, é possível terminar cedo a rotina para que a vida seja aproveitada da melhor maneira logo na sequência.

Culinária

Quem disse que o churrasco é paixão apenas dos brasileiros? Conhecidos como BBQ ou barbie, o que diferencia essa refeição tão presente na rotina dos brasileiros é o modo de preparo.

Sabe aqueles espetos e cortes específicos que fazemos nos nossos encontros e festividades? Os australianos não são adeptos, preferindo bifes e salsichas assados em uma espécie de grill.

Aqueles que são fãs de um bom sanduíche ainda vão poder apreciar o que muitos adoram: pegar a carne recém-assada, acrescentar em um pão com muita cebola e molho barbecue. Dá água na boca só de falar, não é verdade?

Existem restaurantes que já começaram a utilizar o método de preparo que usamos no Brasil. Caso você sinta falta daquela carne no espeto sendo colocada diretamente no seu prato, basta procurar esses locais que tudo fica certo!

Além disso, esse hábito é muito comum em locais públicos. No Brasil, estamos acostumados a fazer churrascos para alguma comemoração ou confraternização, geralmente na casa de uma pessoa próxima. Na Austrália, não é nada raro encontrar pessoas apreciando essa iguaria nas praias e nas praças.

O governo australiano oferece, inclusive, churrasqueiras automáticas para que as pessoas possam aproveitar esse momento ao ar livre. No entanto, é preciso ter bom senso após a utilização. Se uma pessoa deixar os equipamentos sujos e não recolher o lixo após esse delicioso encontro, pode tomar uma multa.

Quando falamos desse país, rapidamente associamos à quantidade de cangurus presente na região, certo? Por estarmos falando sobre culinária, não podemos deixar de mencionar essa questão, uma vez que a carne do animal é comercializada — hábito bastante tradicional, implantado pelos aborígenes há milhares de anos. Se você está à procura de um prato típico, esse é quase que obrigatório.

Como o molho barbecue é bastante utilizado, não deixe de experimentar também a costelinha com o molho. Outra carne também comum feita pelos australianos é a de carneiro, com versões assadas, com molho de menta e vinagre.

Clima

Para os brasileiros, o clima é algo que não precisa de preocupação, pois é muito parecido com o do nosso país. Nos estados mais ao norte, o clima é quente em boa parte do ano, assim como no nordeste brasileiro. Em relação ao sul, há períodos mais frios.

O que se destaca na região é que ela é uma das mais secas do mundo. Em relação às estações do ano, são inversas às do hemisfério norte, bem parecidas com o Brasil:

  • verão de dezembro a fevereiro;
  • outono de março a maio;
  • inverno de junho a agosto;
  • primavera de setembro a novembro.

Praias

Não podemos deixar de mencionar as praias ao falarmos sobre um país tropical, não é mesmo? Um dos diferenciais da Austrália é aliar natureza exuberante às lindas paisagens. Há regiões paradisíacas que encantam qualquer visitante, como Whitehaven, localizada no arquipélago Whitsunday. Essa é considerada uma das ilhas mais bonitas da Austrália, com acesso por barco.

Para os que querem praticar o surfe, esporte tão característico do local, a Byron Bay é uma das alternativas que devem ser consideradas. Situada na cidade de mesmo nome, você encontra diversos mergulhadores e praticantes de caiaque, que veem nessa paisagem a melhor pedida para apreciar a natureza da melhor maneira, com um contato pouco visto em outras regiões.

Caso você opte por morar em Sydney e deseje economizar com viagens, sem deixar de conhecer pontos atrativos do local, não pode excluir Bondi Beach do roteiro. Esse é um dos principais cartões-postais da cidade e recebe visitantes do mundo inteiro!

Ainda na cidade de Sydney, a Palm Beach é para aqueles apaixonados pela badalação dos grandes centros. Com muitos restaurantes, a praia permite a prática de mergulho, iatismo, caiaque e pesca.

Principais cidades

Com todas essas vantagens já mencionadas de residir na Austrália, chegou o momento de saber quais são as principais cidades para quem opta por esse país, concorda? Confira as que selecionamos.

Sydney

Já que mencionamos Sydney, nada mais justo do que começarmos por ela. Inicialmente, é preciso destacar a qualidade de vida de quem reside por lá. O que exatamente significa isso?

Qualidade de vida é um termo muito subjetivo, pois vai depender das características de cada pessoa. No entanto, é possível destacar termos relativos a uma vida com conforto para qualquer pessoa.

O trânsito, por exemplo, não é caótico, apesar de ser a maior cidade da Austrália. Pode ter certeza que você não vai perder tempo com esse quesito, além do transporte público ser bastante eficiente. A segurança é outro ponto que oferece tranquilidade aos moradores. É possível andar pelas ruas sem se preocupar com violência, até mesmo em períodos noturnos.

Por fim, a agenda cultural é bastante agitada! Todos os meses há eventos para os mais variados gostos e finalidades, essenciais para quem deseja se divertir e conhecer pessoas de diferentes culturas.

Brisbane

Com uma localização bastante estratégica, a capital do estado de Queensland oferece muitas razões para optar por essa localidade. É natural que todos conheçam e já tenham ouvido falar bastante de Sydney, mas é preciso pesquisar outras regiões para entender os prós e contras para fazer uma escolha mais eficiente.

Brisbane é menor do que Sydney, o que oferece a impressão de que a cidade ainda está em expansão. São vários os bairros que surgiram nos últimos 10 anos, bem planejados e com uma infraestrutura de não deixar a desejar para nenhuma outra região. Tem um comércio bem estruturado, escolas, supermercados e conta com o ideal para que a população possa viver bem.

Em relação à economia, o custo de vida é mais em conta, assim como podemos observar em cidades menores do Brasil. Por fim, apesar de não ser tão exuberante quanto Sydney, é possível identificar o charme de cidade pequena sem se preocupar com questões importantes para o dia a dia.

Melbourne

Com 4 milhões de habitantes, Melbourne é uma das principais cidades da Austrália. Com transporte eficiente, é possível encontrar diversas bikes por onde quer que você vá. Além disso, também é possível contar com segurança, transporte público de qualidade, praças e jardins amplos, que permitem ótimos passeios aos finais de semana e feriados.

Contato Agências Intercâmbio WEST 1Powered by Rock Convert

Se você deseja visitar as praias e as belas paisagens, não se preocupe! De trem, gasta-se apenas 30 minutos até St. Kilda, também sendo possível visitá-las de metrô. Se você procura vida agitada, o que fazer em Melbourne não falta! Há shows, feiras, espaços coletivos e muitas alternativas para os amantes de uma vida mais badalada.

Para os amantes de café, essa é a escolha certa: não pense que você vai tomar um simples cafezinho nos bares da cidade. Cada escolha é quase que uma obra de arte, ideal para os degustadores dessa famosa bebida. Por fim, é uma cidade vintage e multicultural. Há muitos brechós espalhados pelas mais diversas localidades, além de uma cultura que valoriza objetos restaurados.

Gold Coast

Qualidade de vida elevada e um clima bastante parecido com o do Brasil: essa é a Gold Coast! Como o próprio nome já diz, é possível se deslumbrar com as mais belas praias da região e com alternativas a perder de vista. Ao todo são 35 opções distribuídas por um extenso litoral, com águas cristalinas e ondas de dar inveja a surfistas de qualquer lugar do mundo.

O turismo na cidade é bastante presente, além de contar com ótimas oportunidades de emprego para estrangeiros. Se o seu intercâmbio tem essa finalidade, talvez essa seja a opção mais acertada. O país como um todo já necessita bastante de mão de obra estrangeira, e essa cidade em específico atende a esse requisito para quem deseja ganhar um dinheiro extra ou tem essa finalidade como principal.

Quais são os processos burocráticos?

Conforme observamos ao longo deste conteúdo, são muitos os motivos que podem fazer com que você escolha a Austrália como o destino do seu intercâmbio. No entanto, chegou o momento de abordarmos sobre os processos burocráticos, essenciais para conseguir estar no país dentro da legalidade. Confira!

Visto

Quem pretende passar um período superior a 14 semanas e vai estudar em alguma instituição, seja para aperfeiçoar o inglês, seja para se aprimorar em sua carreira, precisa conquistar o visto de estudos na Austrália. Para isso, é necessário que a instituição seja validada pelo governo australiano, além de preencher alguns requisitos.

Inicialmente, é necessário preencher os formulários 157A e 956A, disponíveis no próprio site do governo. Além disso, é necessário o pagamento das devidas taxas, a confirmação da matrícula por meio de um documento emitido pela própria instituição, a comprovação de renda e o pagamento do seguro-saúde.

O governo exige, ainda, que a pessoa comprove que retornará ao Brasil. Também é preciso fazer exames médicos com profissionais credenciados na embaixada da Austrália.

Uma das principais vantagens de fazer intercâmbio na Austrália é justamente poder contar com a possibilidade de trabalhar antes e depois dos estudos. Assim, é possível conquistar uma renda para poder se manter no país ou até mesmo um extra para aproveitar o turismo da região, que recebe pessoas do mundo todo.

Caso deseje continuar no país após a conclusão dos estudos, existe a chance de renovação de visto na Austrália. O tempo varia de acordo com o curso prestado.

  • Estudantes bacharelados e MBAs: visto de até 2 anos após a conclusão.
  • Estudantes de mestrado: visto de até 3 anos após a conclusão.
  • Estudante de doutorado: visto de até 4 anos após a conclusão.

Passaporte e documentação

Caso você ainda não tenha passaporte, é preciso providenciá-lo junto aos órgãos responsáveis. De acordo com o site da Polícia Federal, é preciso conter os seguintes documentos:

  • identidade;
  • título de eleitor;
  • CPF;
  • comprovante de quitação junto ao serviço militar, para os homens;
  • comprovante bancário de pagamento do Guia de Recolhimento da União (GRU).

Com toda essa documentação em mãos, é preciso preencher o formulário localizado no site da Polícia Federal, que vai gerar o boleto para o pagamento da GRU. Após esse procedimento, basta agendar um horário para apresentar a documentação completa.

Qual é o custo de vida na Austrália?

A seguir, selecionamos os principais aspectos que farão com que você entenda mais sobre o custo de vida na Austrália.

Transporte

Conforme explicado ao longo deste conteúdo, o transporte público na Austrália é bastante eficiente, moderno e bem desenvolvido. Para quem vai até o local objetivando os estudos, parte significativa das instituições está localizada em regiões de fácil acesso, próxima a estações de trens e metrôs.

Existem cidades com transporte público gratuito, como Perth. Nela, você encontra o CATS (Central Area Transport Service), que tem como finalidade circular por todo o distrito central.

Além disso, a bike é bastante comum entre os estudantes. O custo médio mensal fica em torno de AU$ 30 dólares. Ao optar pela sua cidade de destino, basta conferir no site do município as informações que estarão detalhadas — há dados sobre os horários e quais regiões o transporte contempla.

Alimentação

A culinária na Austrália é multicultural. Dependendo da cidade, é possível optar por uma alimentação diversa, com influências diretas dos quatro cantos do mundo. A cidade de Melbourne é um exemplo disso, com uma alimentação para todos os gostos.

O custo semanal de uma alimentação básica gira em torno de AU$ 50 e AU$ 150 dólares. Existem variações de acordo com a região, mas nada que fuja desse valor. Se você deseja economizar e optar pelas alternativas mais em conta, é possível escolher os produtos “Home Brand”, encontrados em grande parte dos supermercados. São marcas próprias a preços justos!

Telefonia e internet

Para quem deseja morar com outros estudantes e intercambistas, é possível ratear os valores, assim como a acomodação. No entanto, caso opte a contratação por conta própria, existem provedores no país que oferecem pacotes de telefonia móvel ou fixa, que são planos pré-pagos ou por contrato.

O valor exato vai variar de acordo com a operadora escolhida, mas o custo médio gira em torno de AU$ 20 e AU$ 55.

Entretenimento

O valor gasto com entretenimento vai depender das pretensões da pessoa. Um ingresso para o cinema, por exemplo, custa em torno de AU$ 20. É possível frequentar shows com artistas independentes com esse mesmo valor, além de peças teatrais e espetáculos de danças em valores que giram em torno de AU$ 25 e AU$ 50.

Para quem deseja economizar, há vários festivais e eventos gratuitos, que garantem a diversão da mesma forma. Além disso, a água é gratuita: por lei, todos os estabelecimentos são obrigados a oferecer água da torneira (que é potável e própria para o consumo) aos seus clientes.

Como escolher uma acomodação?

De modo geral, há 5 opções de moradia para quem deseja fazer intercâmbio na Austrália. São elas:

  • aluguel de apartamento por conta própria;
  • casa ou apartamento compartilhado com outros estudantes e intercambistas;
  • homestay;
  • residência universitária;
  • hostels.

A primeira, como o próprio nome já sugere, é indicada para pessoas que preferem algo com mais privacidade e desejam residir em um apartamento. No entanto, os custos são mais elevados, pois as despesas terão que ser pagas exclusivamente pelo morador, sem a possibilidade de dividi-las.

A segunda opção é a mais indicada, uma vez que as contas ficarão bem em conta. Os homestays são basicamente famílias que “adotam” o intercambista. É preciso cumprir com as normas da casa e pagar as despesas, da mesma forma que dividir apartamento com outras pessoas.

Existem também as residências universitárias. É preciso reservá-las com antecedência significativa, além de pagar as taxas necessárias. Por fim, os hostels são alternativas para curta temporada, até que você consiga de fato escolher um local para residir.

A melhor maneira de encontrar a moradia perfeita é contando com agências de intercâmbio, sobre as quais explicaremos adiante.

Como uma agência pode contribuir para esse processo?

É preciso ter um planejamento bem elaborado e com todos os detalhes especificados. Muitas vezes existem situações que podem comprometer o processo. Nesses casos, contar com profissionais que tenham expertise no mercado é o mais indicado para o futuro intercambista.

Para escolher a melhor agência, busque referências com pessoas que já tiveram experiências positivas, além de pesquisar em redes sociais quais são aquelas com melhores reputações. Também nas redes sociais é possível identificar agências que atendam às suas necessidades e possam fazer com que a sua experiência seja extremamente positiva.

Entre os benefícios apresentados por uma agência como essa, destacamos o auxílio com a documentação, a possibilidade de montar um pacote de acordo com as necessidades, receber na ajuda das escolhas (a cidade, a moradia e as instituições de ensino, por exemplo), além de ter o suporte necessário no país de destino.

Por fim, um contrato é assinado logo após o fechamento do negócio, o que permite segurança e que a pessoa esteja dentro da lei — especialmente no que se refere ao visto na Austrália. Dessa forma é possível evitar qualquer tipo de problema e fazer com que a viagem seja tranquila e sem imprevistos.

Na leitura deste conteúdo você ficou por dentro de tudo o que precisa saber sobre o intercâmbio na Austrália — um país extremamente indicado para quem deseja se aperfeiçoar em outras línguas sem deixar de lado os aspectos climáticos do Brasil. É possível viver essa experiência de maneira ainda mais positiva, desde que você conte com profissionais que já tenham experiência em todas as etapas do intercâmbio.

Para isso, entre em contato conosco e converse com alguém da nossa equipe. A WEST 1 contribuirá para que tudo seja dentro do planejado, além de oferecer auxílio sempre que necessário na cidade em que você deseja residir. Até a próxima!

Receba dicas exclusivas para planejar o seu intercâmbio!

Você também pode gostar

Deixe um comentário