Saiba como convencer seus pais a deixarem você fazer um intercâmbio
Guia de Planejamento IntercâmbioPowered by Rock Convert

Morar sozinho no exterior é uma experiência engrandecedora, capaz de transformar totalmente a forma como vemos o mundo. Mas viver sozinho em um lugar desconhecido também é uma grande responsabilidade —  é por isso que, apesar de todas as vantagens, pode ser um pouco complicado convencer seus pais a deixarem você fazer um intercâmbio.

Principalmente para quem nunca esteve longe da supervisão dos pais, a distância pode parecer assustadora e o instinto protetor acaba falando mais alto. Ainda assim, viver em outro país é uma experiência única e vale a pena insistir para correr atrás desse sonho.

Quer fazer intercâmbio? Listamos algumas dicas que vão ajudar você a convencer seus pais!

Prepare-se para apresentar a ideia

Antes de conversar com seus pais, faça seu dever de casa: mesmo que você ainda não tenha escolhido seu destino, o ideal é ter o máximo de respostas preparadas para as perguntas que podem surgir.

Pense no tempo que pretende ficar fora e nas escolas que despertam seu interesse. Se já tiver algum país em mente, pesquise sobre o custo de vida, sobre a cultura e, principalmente, sobre a segurança. Assim, você demonstra que realmente pensou com cuidado e que não está fazendo nenhum pedido impensado ou agindo por impulsividade.

Mostre que você tem maturidade

De nada adianta afirmar várias vezes que está preparado para assumir todas as responsabilidades que um intercâmbio exige, se você não demonstrar isso dentro de casa. Mostre para os seus pais que você sabe lidar com seus próprios problemas, mesmo nas tarefas mais simples do dia a dia. Veja algumas dicas:

  • cumpra com seus compromissos dentro do prazo, sejam tarefas de casa, da escola ou faculdade;
  • honre suas promessas;
  • respeite horários;
  • dê satisfações quando sair de casa;
  • evite discussões desnecessárias;
  • seja proativo!

Maturidade é algo que se adquire com o tempo, mas se você demonstrar que pode assumir responsabilidades, seus pais certamente terão mais confiança para permitir que você viaje sozinho.

Prove que é bom de economia

Se você trabalha ou recebe mesada, aprenda a administrar seu dinheiro da forma correta. Priorize as despesas necessárias e evite gastos superficiais. Além de conseguir guardar algum dinheiro para aproveitar mais durante o intercâmbio, você mostrará para seus pais que sabe controlar suas finanças.

Para ajudar nessa tarefa, o ideal é planejar seus gastos mensalmente, controlando o dinheiro que você recebe e distribuindo por ordem de prioridade. Assim você terá noção do que pode e do que não pode gastar para não estourar seu orçamento. Quando estiver no intercâmbio, essa habilidade será muito útil!

Mencione os benefícios pessoais

Na hora de conversar com seus pais, destaque as vantagens pessoais que um intercâmbio pode trazer. Você pode falar, por exemplo, sobre a oportunidade de ter contato com culturas diferentes, aprender a respeitar o espaço dos outros e ser mais tolerante.

Além disso, destaque o aprendizado que terá ao morar com pessoas diferentes, cuidar das suas tarefas domésticas e administrar assuntos simples da rotina de uma casa.

Destaque o crescimento profissional

Além dos benefícios pessoais, um intercâmbio soma muitos pontos para o currículo, independentemente da profissão. Isso porque os aprendizados adquiridos por quem vive sozinho em um país estrangeiro já são bem conhecidos e muito relevantes.

Além disso, você pode optar por um curso que ajude você a crescer profissionalmente. Existem diversas escolas muito conhecidas e que, devido ao seu renome, podem pesar no currículo, mesmo que você pretenda fazer apenas um curso de idioma.

Apresente aos seus pais pessoas que já passaram por essa experiência

Para ajudar a convencer seus pais sobre os benefícios de um intercâmbio, nada melhor do que apresentar a eles pessoas que já passaram pela experiência. Procure amigos que possam contar boas histórias e mostrar que as vantagens superam os desafios.

Se não encontrar ninguém conhecido que possa ajudar, procure vídeos com depoimentos de pessoas da sua idade ou, em último caso, conte você mesmo as histórias que conhece.

Reforce que a tecnologia pode ajudar na distância

Mesmo com todos os benefícios listados, não dá para negar que a distância de casa será difícil, principalmente para quem nunca ficou longe dos pais. No entanto, isso não deve ser visto necessariamente como um problema — é justamente o fato de estar longe de casa que torna o intercâmbio uma experiência tão engrandecedora.

Para lidar com a distância e com a saudade de casa, a tecnologia é uma grande aliada. Mostre para seus pais que ficará em contato constante com eles e que poderão ter notícias suas sempre que quiserem. Fotos, mensagens, ligações e chamadas de vídeo certamente tornarão a distância um pouco mais curta.

Ouça o que eles têm a dizer

Saber ouvir a opinião dos seus pais, mesmo que ela seja diferente da sua, é uma grande demonstração de maturidade. Ao expor seu ponto de vista, ouça com atenção o que eles têm a dizer sobre o assunto. Dessa forma, você consegue entender melhor o que eles temem e pode demonstrar com ainda mais facilidade que entende os desafios, mas acredita que a experiência vale a pena.

De nada adianta ficar fazendo listas e mais listas com todas as razões pelas quais eles devem deixar que você vá para o intercâmbio se não souber ouvir o suficiente para buscar o argumento correto. E, é claro, você vai precisar saber quais são os pontos negativos se quiser estar realmente preparado para viajar.

Todo esse processo pode durar certo tempo — se um intercâmbio é realmente o que você quer, não desanime se demorar mais do que você imaginava. Corrija seus erros com determinação e persistência, e em algum momento todos concordarão que você está realmente preparado.

Quando a hora certa chegar, basta apresentar a ideia da forma correta para conseguir convencer seus pais a deixarem você fazer um intercâmbio. Enquanto o momento não chega, aproveite cada “não” para entender o que você precisa melhorar para dar esse grande passo.

Depois de todas essas dicas, que tal já começar a pesquisar um pouco mais sobre o assunto? Confira nosso texto e entenda qual o nível de inglês necessário para fazer um intercâmbio!

 

Receba conteúdo em primeira mão!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Share This