6 informações úteis sobre o visto para Irlanda: tire suas dúvidas!

7 minutos para ler
Powered by Rock Convert

Em meio à crise econômica e política no Brasil, não faltam pessoas buscando informações sobre as possibilidades de estudar e trabalhar fora do país. Nesse caso, a maioria dos brasileiros que fazem um intercâmbio estão na faixa etária dos 20 aos 30 anos, ou seja, são os estudantes de graduação e os recém-formados que desejam sair da zona de conforto e experimentar uma nova vida no exterior. Por isso, conseguir seu visto para Irlanda pode ser uma grande ideia!

Atualmente, a Irlanda é um dos cinco países mais procurados pelos brasileiros que vão ao intercâmbio. Afinal, o país oferece várias vantagens, e uma delas é a permissão de trabalho. Para que nada dê errado no planejamento da viagem, é essencial cumprir todas as burocracias exigidas pelo governo, como a emissão do visto para Irlanda. Quer saber um pouco mais sobre como ele funciona? Então, continue lendo este artigo!

1. Como funciona o visto para Irlanda?

Ao contrário da maioria dos países, o visto só é emitido na Irlanda. Ou seja, você deve separar todos os documentos e mostrá-los logo no aeroporto. Existem diferentes requerimentos de acordo com cada visto, mas, no geral, é necessário ter em mãos os seguintes itens:

  • passagem de ida e volta;
  • seguro viagem;
  • comprovação financeira;
  • comprovante de reserva da hospedagem;
  • passaporte.

2. Quais são os tipos de visto?

O visto para Irlanda é emitido de acordo com o objetivo do viajante, seja ele trabalho, estudo ou turismo. Nesse sentido, existem as seguintes opções:

  1. Stamp 0: permitindo que o turista fique na Irlanda por até 90 dias, esse visto é o mais simples de todos e exige somente as documentações básicas;
  2. Stamp 1: para quem deseja trabalhar, é necessário tirar o Stamp 1, conhecido também como visto de trabalho. Ele só é emitido para quem recebeu proposta de emprego na Irlanda e pode comprová-la;
  3. Stamp 1A: caso o imigrante tenha recebido proposta para ser trainee em alguma cidade irlandesa, ele pode emitir o Stamp 1A;
  4. Stamp 2: esse é o visto mais comumente utilizado pelos intercambistas brasileiros, já que ele serve para estudar e trabalhar. Conhecido também como visto de estudante com permissão de trabalho, o Stamp 2 é voltado para o imigrante que vai estudar na Irlanda e pode trabalhar por um período de 20h semanais (quando tiver aulas) e 40h (se estiver nos breaks — aqui no Brasil, esse tempo é semelhante às férias). Vale lembrar que esse visto tem validade de apenas oito meses;
  5. Stamp 2A: nesse caso, o intercambista recebe o visto de estudante, mas não tem permissão para trabalhar no país;
  6. Stamp 3: esse tipo de visto para Irlanda possibilita a permanência no país, mas o imigrante não pode trabalhar até a data estipulada pela imigração;
  7. Stamp 4: com o Stamp 4 em mãos é possível ficar na Irlanda até um tempo determinado;
  8. Stamp 5: quem mora legalmente na Irlanda por, no mínimo, 8 anos, pode solicitar o Stamp 5;
  9. Stamp 6: pessoas que têm dupla cidadania, em que uma delas é a irlandesa, podem conseguir o Stamp 6 para viver por tempo indeterminado no país;
  10. Stamp 1G: esse visto é bastante recente, possibilitando que um estudante não-europeu e recém-formado na Irlanda consiga um emprego com mais facilidade.

3. Quais são os documentos necessários para o Stamp 2?

Como o Stamp 2 é o visto para Irlanda mais procurado pelos brasileiros, vale a pena entender um pouco melhor como ele funciona. Para conseguir emiti-lo, o estudante precisa se matricular em um curso que tenha a duração mínima de 25 semanas em alguma instituição aprovada pelo governo irlandês. Nesse caso, é importante conferir o ILEP, que é uma lista com as escolas elegíveis. Outra exigência em relação à instituição é o seguro Learner Protection, cujo objetivo é proteger financeiramente o aluno caso a escola feche.

Quando o estudante chega na Irlanda, ele recebe um visto temporário de um mês para poder se organizar e reunir a documentação necessária. Para conseguir o Stamp 2, é preciso ter uma carta da escola, comprovando que o curso apresenta carga horária mínima semanal de 15h. Além disso, é necessário mostrar um comprovante da residência onde vai morar e do pagamento pelo curso.

Durante o tempo de intercâmbio, o estudante também deve ter um seguro-saúde e, por isso, precisa comprovar que contratou um seguro governamental ou privado de alguma empresa da Irlanda. Em relação à comprovação financeira, o mínimo exigido é de 3.000 euros na conta de algum banco irlandês ou estrangeiro, mas também existe a possibilidade de mostrar o extrato atual de um cartão pré-pago ou apresentar o comprovante de alguma instituição financeira no país.

Contato Agências Intercâmbio WEST 1Powered by Rock Convert

Por fim, ainda é necessário reservar 300 euros para emitir o IRP (Irish Residence Permit). Depois de separar todos os documentos, é possível agendar on-line um horário e comparecer à imigração para emitir o visto.

4. Quais são as exigências em relação ao passaporte?

Para conseguir morar na Irlanda pelo tempo desejado, é essencial que o passaporte esteja na validade. Nesse caso, ele deve valer por, no mínimo, seis meses, contando a partir da data de embarque no país. Ainda que essa seja a exigência do governo, vale ressaltar que, caso você pense em fazer alguma viagem para outro país depois de concluir o curso, é necessário que a validade do passaporte seja por um período maior do que seis meses.

5. Quais são os cuidados necessários com a imigração?

Imagina o sufoco que é comprar as passagens, pagar o curso e a hospedagem na Irlanda, mas, no fim das contas, ter o visto negado? Para que isso não aconteça, é muito importante dar o máximo de atenção para todas as exigências da imigração.

Por isso, não esqueça de se organizar financeiramente para conseguir reservar a quantia necessária para emitir o visto. Além disso, não deixe a contratação do seguro-saúde para a última hora e, muito menos, a hospedagem. Afinal, contar com a sorte de conseguir um lugar bacana para se hospedar faltando poucos dias para a viagem não é algo recomendável.

6. Como obter ajuda no planejamento do intercâmbio?

Ainda que a experiência de intercâmbio seja completamente mágica, o planejamento dela pode ser bastante exaustivo. Existem diversas burocracias e decisões a serem feitas, por isso, é ideal que exista uma empresa acompanhando o estudante em todo o processo — ou seja, desde a escolha do curso até o final da viagem, para que, assim, o intercambista não se sinta desamparado em nenhum momento.

Com esse objetivo em mente, a WEST1, agência especializada em Austrália, Canadá, Irlanda e Nova Zelândia, há mais de 12 anos, oferece ao estudante todo o suporte necessário em relação à escola, visto para Irlanda, hospedagem, suporte em português no destino e outros fatores que surgirem durante o processo. Por isso, não deixe de entrar em contato com a nossa equipe para planejar o intercâmbio dos seus sonhos!

 

Receba dicas exclusivas para planejar o seu intercâmbio!

5 (100%) 2 votes
Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-