Quer estudar na Irlanda? Confira dicas para cumprir esse objetivo!

É muito comum encontrar pessoas que começam a planejar uma viagem de intercâmbio, mas que não conseguem tirá-la do papel. Isso porque, são tantas informações e detalhes para realizar a viagem, que chega a se pensar que o deslocamento é praticamente impossível.

Por outro lado, existem várias dicas simples que podem ajudar a planejar a viagem de forma prática, especialmente se seu plano é estudar na Irlanda.

Esse destino é um dos mais cobiçados entre os intercambistas, e não é para menos: é um país europeu que conta com ótimos índices de segurança e qualidade de vida, recebe diferentes culturas, permite que os estudantes trabalhem enquanto estudam e tem como língua oficial o inglês.

Ficou interessado? Você tem vontade de fazer um intercâmbio na Irlanda? Então, confira abaixo as vantagens de encarar a aventura e como se programar para realizar seu intercâmbio com sucesso. Boa leitura!

Quais são as vantagens de fazer um intercâmbio?

Uma viagem internacional agrega conhecimentos e experiências que podem melhorar sua vida pessoal e profissional. É por isso que muitas pessoas investem nesse sonho, pois elas sabem que ele gera um excelente retorno. Entre os benefícios que um intercâmbio traz para você, estão:

Melhoria do seu currículo

Os profissionais que passaram um tempo no exterior são mais cobiçados pelas empresas, pois esse tipo de experiência demonstra senso de independência e coragem para enfrentar desafios. Portanto, não hesite em acrescentar essa informação ao seu currículo quando voltar! E quando você disser que aprendeu inglês em um país nativo, os olhos dos recrutadores vão brilhar ainda mais.

Descoberta de novos interesses

Ao viajar para um novo país, você fica mais atento aos detalhes e aproveita melhor os momentos, afinal, cada segundo vale ouro e você não vai querer desperdiçar seu tempo! Isso pode levá-lo a viver experiências que nunca imaginou antes e a descobrir novos interesses, seja um hobby (como mergulhar ou escalar) ou até mesmo despertar interesse por alguma prática cultural nativa do país.

Aperfeiçoamento de um idioma

Uma das maiores motivações de quem faz intercâmbio é aprender uma língua ou aprimorar seu domínio. Geralmente, o idioma principal é o inglês — amplamente falado no mundo globalizado —, por ser uma língua requisitada e exigida em diversas vagas de trabalho.

Conhecimento de uma nova cultura

Finalmente, a experiência de fazer um intercâmbio também oferece o benefício de conhecer uma nova cultura e abrir a cabeça para outras formas de compreender e se comportar no mundo.

Quando você está fora do seu país, é mais fácil identificar atitudes positivas dos estrangeiros que pode melhorar a sua vida. Além disso, aprende a respeitar as diferenças e a ser mais tolerante, ao compreender melhor porque as pessoas daquele país desenvolvem determinados hábitos.

Como aproveitar ao máximo meu intercâmbio na Irlanda?

Como você pôde ver, fazer um intercâmbio é uma experiência muito interessante que agrega valor ao seu perfil e, curiosamente, um dos países mais procurados por intercambistas é a Irlanda.

Se você também decidiu ir para lá, vai gostar de conferir algumas recomendações para aproveitar essa experiência ao máximo. As dicas valem para antes do embarque e também durante o tempo que você estiver no país. Confira:

Viaje em uma boa época

O conceito de “boa época” é variável: ele vai depender dos seus gostos pessoais e das suas possibilidades financeiras. Quem prefere economizar, pode comprar a passagem para os meses de fevereiro ou março, quando as tarifas costumam ser mais baixas. Além disso, comprar com 56 dias de antecedência e em uma terça-feira, garante preços melhores (a Momondo fez uma pesquisa sobre o tema cujo resultado foi exatamente esse!).

Outro ponto a se considerar é a estação do ano: se você não quer pegar muito frio, marque sua viagem entre março e setembro. Agora, se faz questão de conhecer o frio do inverno temperado, pode viajar entre novembro e fevereiro, quando a temperatura está mais baixa.

O verão (entre junho a agosto) é a época em que mais turistas visitam o país, então, não vá nesse período se você prefere um ambiente mais tranquilo. Por outro lado, a vantagem de estar no país durante o verão é que você aproveita dias longos, pois o dia costuma escurecer por volta das 23h da noite.

Prepare-se para encarar o clima

E por falar em estações do ano, é importante você se preparar para o clima da Irlanda. Por isso, estude as médias de temperaturas mais comuns nos meses em que você estará no país, e verifique também o nível de chuva e as possibilidades de acontecerem fenômenos naturais, como nevascas e vendavais (na Europa, os ventos costumam ser bem mais fortes do que no Brasil).

Isso é importante para você se preparar psicologicamente para encarar o clima do local, que é completamente diferente do tropical, ao qual estamos acostumados no Brasil. Além disso, você pode se antecipar e saber que tipos de roupas levar quando fizer a sua mala de viagem para o país.

Vale destacar que a chuva é um fenômeno natural muito comum na Irlanda. Há várias temporadas de precipitação (esse fenômeno não se concentra em uma estação específica), e muitas vezes as gotas podem chegar de surpresa. Assim, é sempre bom andar com um guarda-chuva.

Mas não se engane: a chuva não tem um fluxo seguido, como as que duram dias a fio. Na verdade, ela é mais intermitente, e geralmente acaba depois de algumas horas.

Leia sobre a gastronomia típica e sobre a cultura local

Conhecer, com antecedência, o que as pessoas costumam comer na Irlanda, pode ser uma boa tática para conseguir se virar no país, pelo menos nos primeiros dias, enquanto você ainda não domina muito bem a língua. Afinal, nada pior do que pedir um prato sem ter ideia do que será servido, não é mesmo?

Porém, saiba que os principais ingredientes usados na gastronomia irlandesa são familiares aos brasileiros, como a batata (em purê ou frita, por exemplo), a linguiça, o bacon, o repolho, o pão, os ensopados de carne com legumes e o peixe empanado.

Outra dica interessante é verificar os principais costumes e regras do país, para não cometer gafes (e nenhum crime) sem perceber. Um hábito que você já deve ter ouvido falar é o de jogar o papel higiênico na privada, em vez de jogá-lo no cestinho de lixo do banheiro.

Além disso, sabia que, na Irlanda, cumprimentar as pessoas com abraços ou beijos não é bem visto? Pois é, fora estas, há muitas outras diferenças culturais sobre as quais vale a pena pesquisar.

Escolha bem o curso que irá fazer

curso de inglês, ou outro idioma, que você vai estudar enquanto estiver no país, pode marcar a diferença na sua adaptação. Quanto mais bem preparados estejam os professores, e quanto melhor a estrutura da escola ou universidade, mais chances você terá de aprender os conteúdos de forma efetiva.

Portanto, procure por escolas com turmas reduzidas, nas quais os professores possam dar a devida atenção a cada estudante. Pesquise também que tipos de apoios e atividades extras são ofertados aos alunos, por exemplo, passeios turísticos, orientação vocacional etc.

Outro ponto importante é avaliar o tipo de curso que melhor atende aos seus objetivos: se a pretensão é aprender o idioma, vale mais a pena um curso de inglês intensivo ou extensivo? Para quem já domina a língua inglesa, por que não um curso livre ou um MBA em uma área específica do conhecimento?

Pesquise sobre a opção de trabalhar enquanto estuda no país

Uma vantagem que a Irlanda oferece aos estrangeiros é a possibilidade de combinar estudos e trabalho durante a permanência no país. Mas, para isso, há alguns requisitos, como a duração do curso, que deve ser maior do que 6 meses. Além disso, o trabalho que você encontrar só pode exigir 20 horas semanais (ou 40 horas em temporadas de férias, que marcam o verão e as festas de fim de ano).

O mais legal é que trabalhar no país pode ser uma forma de custear seu intercâmbio, já que existe a possibilidade de parcelar o valor total da viagem e ir pagando as prestações com o dinheiro que você for ganhando no emprego que arranjar. Lembre-se de que você vai receber em euros, uma moeda mais valorizada que o real!

Entenda como funciona o transporte público

Quando se trata de locomover-se pelo país, a Irlanda, apesar de ser pequena, oferece opções variadas, como trens, metrô de superfície, ônibus, boas estradas e até ferryboatsO país desenvolveu, inclusive, um aplicativo em que é possível consultar informações sobre os meios de transporte oficiais: é o Transport for Ireland, que pode ser instalado no seu smartphone.

Falando mais especificamente de Dublin, a capital do país — e a cidade que mais recebe estudantes estrangeiros —, as melhores atrações se concentram no centro, próximas ao Rio Liffey, um lugar acessível à pé, caso você consiga viver em alguma zona próxima.

Mas, se sua acomodação for mais distanciada, você vai ter que usar o transporte público. Por isso, vale a pena pesquisar sobre os tipos disponíveis na cidade, são eles: o ônibus convencional, o Dart e o Luas. Pesquise também sobre o cartão que integra as opções de transporte: o Leap Card (a versão de estudante pode te ajudar a economizar). Ah, e saiba que a bicicleta é uma opção super viável e popular para locomover-se pela cidade!

Planeje a sua viagem com antecedência

Outra ação importante que pode ser feita antes de viajar, e que pode ser complementada quando você já estiver no país, é planejar todo o seu roteiro de viagem. Especialmente para quem vai ficar na Irlanda por uma curta temporada, essa dica é crucial.

Se você não planeja com antecedência os pontos turísticos que quer conhecer, corre o risco de ficar sem entrada para os monumentos mais concorridos, por exemplo, ou sem lugar para se hospedar enquanto viaje pelo país. Se sua ideia é visitar também outros países, vale a pena já deixar compradas as passagens de trem ou avião para os destinos de interesse.

Mas, não se preocupe se algum plano não der certo! Aliás, ao chegar na Irlanda e fazer amizades, pergunte aos moradores locais quais lugares eles recomendam visitar. De repente, você pode se deparar com algum passeio que faz mais o seu estilo e, então, escolher visitar algum outro lugar sugerido por seus amigos.

Crie sua rede de contatos

E já que citamos os amigos, se tem algo que vai garantir um bom aproveitamento da sua viagem são as suas companhias. Relacionar-se tanto com pessoas locais quanto com outros estrangeiros, é uma forma de ficar por dentro de dicas sobre a cidade e sobre outros destinos que possibilitam aprender — de fato — sobre a cultura e, ainda, de experimentar tudo que o país tem a oferecer em termos de diversão, por exemplo.

Além disso, você pode fazer planos em conjunto com essas pessoas, dividir despesas para economizar ainda mais, combinar encontros futuros e manter sua amizade, mesmo depois de voltar ao Brasil. Imagina só ter uma casa em cada país para poder se hospedar nas suas próximas viagens?

Outro ponto interessante em fazer amizades é que as pessoas vão conhecer suas habilidades profissionais e suas características pessoais. A partir disso, podem surgir recomendações para trabalhos, por exemplo, ou para outros projetos. Por isso, aproveite ao máximo sua permanência no país para fazer contatos e gerar uma oportunidade de voltar à Irlanda.

E quanto vou gastar para estudar na Irlanda?

Se você leu este texto até aqui, é porque está realmente interessado em fazer seu intercâmbio na terra dos seres encantados e da cerveja!

Além de pensar em todos os pontos citados neste post, outra dica importante para garantir que o seu objetivo de estudar na Irlanda será alcançado com sucesso, é fazer um bom planejamento financeiro.

Gostou das informações que trouxemos para você no texto de hoje? Então eu acredito que você vai gostar também desse video da WEST 1 TV com tudo sobre o intercâmbio para a Irlanda:


Para que você conheça melhor os custos da viagem, preparamos um e-book especialmente sobre o tema. Por isso, baixe agora mesmo o nosso guia de custos para intercâmbio na Irlanda e saiba como conseguir realizar a tão sonhada viagem! Até a próxima!

 

Receba conteúdo em primeira mão!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Share This