6 passos para você construir uma carreira internacional - Intercâmbio para Austrália, Nova Zelândia e Irlanda - Blog da WEST 1
6 passos para você construir uma carreira internacional
Guia de Planejamento IntercâmbioPowered by Rock Convert

Viver no exterior é um sonho para muitas pessoas, e isso se torna muito mais fácil quando se consegue um trabalho fora do país. Se você sempre quis saber como construir uma carreira internacional, veio ao lugar certo.

Este post será um guia com os seis passos-chave para planejar e conseguir um emprego fora do Brasil. Pronto para fazer acontecer essa grande mudança em sua vida? Então vamos lá! 

1. Aprimorar o domínio de idiomas

Pensando em como construir uma carreira internacional, dominar ao menos uma outra língua a nível intermediário — de preferência o inglês — é primordial.

Em diversos países, as pessoas aprendem e se comunicam em inglês, e, como essa língua é muito usada nos negócios, as empresas estrangeiras, em especial as multinacionais, exigem proficiência nesse idioma.

Os candidatos que sabem, ainda, uma terceira língua, geralmente levam vantagem. O francês e o espanhol estão entre as mais usadas nas relações internacionais, portanto, vale a pena estudar alguma delas. 

2. Criar currículo e carta de motivação 

Para pleitear uma vaga internacional, é preciso preparar seu currículo em outro idioma. Você pode pedir para algum tradutor, ou você mesmo pode fazer a tradução, caso consiga.

Se você tiver um perfil no LinkedIn, saiba que nesse site é possível criar versões do seu currículo em mais de uma língua. Com isso, os recrutadores estrangeiros conseguem checar suas informações profissionais com facilidade.

Se estiver pensando em buscar trabalho na Europa, é válido usar um modelo de currículo muito comum por lá, o chamado Europass.

Outro documento muito utilizado em processos seletivos estrangeiros é a carta de motivação, um texto em meia página, mais ou menos, na qual você explica seu interesse pela vaga e um pouco do seu perfil.

Vale a pena o esforço de escrever cartas personalizadas para cada empresa, para demonstrar que você realmente se preocupou em buscar informações sobre o trabalho oferecido.

3. Buscar vagas de emprego

Ter um currículo internacional preparado não adianta nada se você não souber como encontrar vagas fora do país. O já citado site LinkedIn é uma boa ferramenta para buscar emprego internacional. Existem muitas empresas cadastradas nessa plataforma, e quase todas divulgam suas vagas e selecionam seus profissionais nesse site.

Mas, existem outros sites, como o Vagas pelo Mundo, o InfoJobs ou o Indeed, nos quais é possível verificar vagas em diversos países.

A melhor dica na hora de usar esses buscadores de emprego é personalizar a pesquisa: filtre o país ou países que interessam a você, busque por palavras-chave como “português” ou “brasileiro”, para achar vagas nas quais é dada preferência aos falantes nativos da língua, ou vagas que precisem de pessoas do Brasil.

Além disso, vale a pena buscar vagas fora do país em um nível hierárquico mais baixo. Por exemplo: se você é analista sênior em uma empresa, busque vagas para juniores; se é professor titular, busque vaga como assistente.

Muitas vezes, a empresa pode ser mais suscetível a admitir candidatos estrangeiros em cargos iniciantes, para, depois que a pessoa ganhar certo domínio do trabalho — e do idioma — oferecer um cargo com mais responsabilidades.

4. Analisar a cultura estrangeira

Pode ser que você tenha um destino certo como objetivo, ou pode ser que seja mais flexível na hora de buscar trabalho fora. Nos dois casos, é fundamental fazer uma pesquisa sobre a cultura do país antes de se oferecer e, principalmente, de aceitar uma vaga.

Informe-se sobre os hábitos culturais e profissionais, para entender qual é a melhor forma de se comportar no trabalho e fora dele. Busque conhecer as questões políticas e econômicas mais relevantes do país, e até estudar o que é ou não permitido por lá.

Com isso, você evita cometer gafes ou até mesmo infrações que possam comprometer seu trabalho ou sua estadia no país.

5. Estudar fora do país

Encontrar diretamente uma vaga de trabalho nem sempre é fácil. Por sorte, ainda existe outra possibilidade: investir em um programa de estudos no exterior que permita trabalhar.

Em muitos países, como Irlanda, Austrália ou Nova Zelândia, se uma pessoa se matricula em um curso de longa duração, ela tem direito a um visto de estudos que admite algumas horas de trabalho por semana.

Com isso, ir para o exterior para fazer um curso de idiomas, por exemplo, pode ser a forma de conseguir trabalhar enquanto estiver morando fora.

Outra ideia é inscrever-se em uma pós-graduação em faculdade estrangeira. Muitos cursos de MBA, mestrado e doutorado permitem que o estudante faça estágio, ou seja, trabalhe em alguma empresa.

Dependendo do seu desempenho, a empresa em que estagiar pode oferecer alguma vaga fixa para você.

6. Providenciar o visto adequado

Após você ter, finalmente, conseguido um trabalho ou se matriculado em um curso no exterior, vai ser necessário tirar o visto certo para viver no país.

Informe-se muito bem de tudo que você vai precisar: contrato de trabalho, comprovante de matrícula em curso, seguro-saúde etc. A melhor forma de obter informações oficiais é visitando o consulado do país para onde você vai se mudar.

E antes mesmo de conseguir a vaga, é interessante se informar sobre como funciona o trâmite do visto. Como esse procedimento pode ser demorado, saber as informações com antecedência permite deixar alguns documentos já preparados.

Uma boa dica é homologar seus estudos no país do seu interesse, por exemplo. Ainda do Brasil é possível solicitar esse serviço, e, como a análise por parte do consulado do outro país demanda tempo, quanto antes o processo for iniciado, melhor.

Viajar a um país com o ensino médio ou nível superior reconhecido pode ajudar a encontrar outras vagas no futuro, e até a continuar seus estudos por lá.

Recapitulando: busque praticar ou aprender um idioma; prepare seu CV em outras línguas; procure oportunidades de trabalho e estudos fora do Brasil; informe-se sobre o país do seu interesse. Fazendo isso, você atingirá seu objetivo em breve.

Agora que você já sabe como construir uma carreira internacional, é hora de agir! Quer ajudar mais gente a se preparar para uma experiência profissional no exterior? Então, compartilhe este texto nas suas redes sociais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Share This