Conheça a moeda da Nova Zelândia e outros 3 aspectos sobre o país!

Diversas células da Moeda da Nova Zelândia em destaque a imagem da Rainha Elizabeth 2
7 minutos para ler
Powered by Rock Convert

Uma ilha ao sudoeste do pacífico, pertencente à Oceania, em uma região isolada, localizada a 2.000 km do país mais próximo: a Austrália. Com pouco mais de 4 milhões de habitantes, o país conta com uma população de ascendência predominantemente europeia. Não é à toa que o inglês é considerado um de seus idiomas oficiais. É provável que você já conheça todas essas informações, mas você sabe qual é a moeda da Nova Zelândia?

Entre os motivos que fazem muitos intercambistas escolherem o país como destino da sua viagem está a segurança de um local tranquilo, a possibilidade de praticar esportes radicais e a simplicidade com que os habitantes locais levam a vida. Entretanto, antes de embarcar para lá, também é necessário pensar na questão financeira.

Se você ainda tem dúvidas sobre esse assunto, é só continuar a leitura. Preparamos este post especial sobre a moeda do país e outras questões importantes!

Quais os aspectos mais relevantes da Nova Zelândia?

1. A moeda da Nova Zelândia

A moeda oficial do país é o dólar neozelandês (NZ$). Cartões de crédito como Visa e MasterCard costumam ser aceitos na maior parte dos estabelecimentos. Há também espaço para as bandeiras American Express e Dinners Club.

Abrir uma conta não é um grande problema, já que o sistema bancário neozelandês é bem prático. Você pode escolher entre cerca de 18 bancos e, em alguns casos, até realizar os processos principais online. Só não se esqueça que é preciso apresentar o visto de estudante de 6 meses ou mais e ter um número de IRD, que é equivalente ao nosso CPF.

Chegar ao país com moeda estrangeira (no caso, o real) não é um grande problema. Entretanto, entrar ou sair do país com valor superior a $10.000 em moeda estrangeira demanda o preenchimento de uma Border Cash Report — declaração de movimentação internacional de valores. Nela, é necessário anexar documentos que comprovem a fonte da renda em questão.

2. A taxa de câmbio

Neste momento, pode ser que você esteja se perguntando qual a taxa de conversão da moeda da Nova Zelândia, para poder compará-la ao real. Um dólar neozelandês vale atualmente em torno de R$2,60. No país, ele pode ser trocado em diversos estabelecimentos como bancos, hotéis e quiosques de agências de câmbio, localizados em aeroportos e outros pontos turísticos.

3. O custo de vida médio no país

Saber a taxa de câmbio sem entender qual o custo de vida na Nova Zelândia não ajuda muito na decisão de escolher o país como destino. Por esse motivo, é importante também conhecê-lo. O aluguel médio fica em torno de NZ$400 a NZ$500. Em Auckland, no entanto, esse valor costuma ser excedido.

A alimentação fica em torno de NZ$65, o que pode variar de acordo com os hábitos do estudante — excessos de saídas para comer elevam esse custo, por exemplo. Como nem só de estudos vive o intercambista, ainda há outros custos com internet e telefonia — em torno de NZ$20 — além de ingressos para shows e cinema. Fora isso, é importante ter em mente que será necessário pagar pelo curso de inglês escolhido e pela documentação exigida para a viagem.

No geral, recomenda-se que estudantes tenham, em média, 1.250 por mês, na moeda da Nova Zelândia, para se manter sem complicações. Quem não possui essa quantia pode trabalhar e até receber bolsas de estudo para facilitar a estadia, desde que converse antes com sua agência para entender todas as regras a esse respeito. Ah, veja também as maiores atividades econômicas locais para ter uma ideia melhor de como o país funciona no sentido comercial!

Contato Agências Intercâmbio WEST 1Powered by Rock Convert

Por que escolher o país como destino?

Agora que você já sabe um pouco mais sobre a moeda da Nova Zelândia e o custo de vida no país, que tal descobrir (ou relembrar) os principais motivos para passar uma temporada por lá?

1. O clima é agradável

O clima do país é temperado, o que o torna agradável para muitas pessoas por não se exceder normalmente — nem para o frio, nem para o calor. No verão, a média de temperatura fica entre 20ºC e 30ºC e, no inverno, entre 10ºC e 15ºC. Entre sol e chuva, todo mundo encontra o tempo ideal para si!

2. O transporte é eficiente

As opções de transporte público, apesar de um pouco caras, são muito eficazes e não levantam quaisquer reclamações de estrangeiros que estiveram por lá, principalmente em cidades grandes como Auckland e Wellington. Nos municípios menores há muito uso de bicicletas, já que são locais, em sua maioria, planos. Contudo, o carro é o favorito da população, e usa-se a mão inglesa de direção (ou seja, o contrário do que temos no Brasil).

3. O turismo é incrível

Além de estudar e/ou trabalhar, você com certeza vai querer curtir as belezas do país, como as ilhas, praias e a enorme vegetação natural. Nas regiões urbanas você encontra museus, experiências culturais ricas e pratos típicos deliciosos. Também há muitas curiosidades por todo o país que fazem valer a pena montar um roteiro de viagem.

4. Há esportes para todos os gostos

Começando com o rugby e passando pelo críquete, futebol e até bungee jump, a Nova Zelândia tem entusiastas de diversos tipos de atividade. É o lugar perfeito para os aventureiros de plantão ou para os fãs de esportes coletivos. Vale a pena conhecer esse lado dos neozelandeses.

5. A qualidade de vida é uma das melhores

O IDH — Índice de Desenvolvimento Humano — do país é um dos mais elevados do mundo inteiro. Só a cidade de Wellington já ocupa o ranking dos 10 melhores lugares para se viver, segundo lista elaborada pela Global Finance. As razões para isso incluem todas as que já mencionamos, além do baixo nível de poluição, já que o respeito ao meio ambiente é levado bem a sério por lá.

Por fim, há diversos motivos para ir para a Nova Zelândia. Você terá a oportunidade de conhecer o cenário dos filmes da trilogia “O Senhor dos Anéis”, poderá permanecer até 3 meses sem visto, trabalhar durante o intercâmbio e apreciar paisagens estonteantes. Isso sem contar os vinhos internacionalmente famosos e as possibilidades de conhecer outros países vizinhos.

Ainda que o custo de vida pareça alto para o que estamos acostumados no Brasil, ele é relativamente baixo se compararmos com outros países de mesmo nível. Para quem vai trabalhar, esse deixa de ser um problema facilmente, pois os salários são bons; o valor mínimo da hora para estagiários, por exemplo, é NZ$13,20.

Percebeu como a moeda da Nova Zelândia e o custo de vida no país favorecem aqueles que o têm como uma opção para seus estudos? Agora pode ser a hora de vivenciar uma experiência totalmente nova!

Restou alguma dúvida? Deixe um comentário e nós responderemos com o maior prazer!

Receba dicas exclusivas para planejar o seu intercâmbio!

Você também pode gostar

Deixe um comentário