8 informações sobre intercâmbio que ninguém te contou antes

informacoes-sobre-intercambio
7 minutos para ler
Powered by Rock Convert

Basta conhecer uma pessoa que foi estudar em outro país e acompanhar as redes sociais dela para ter a impressão de que a experiência está correndo às mil maravilhas, não é mesmo? Pois saiba que as coisas não são bem assim. A verdade é que, embora seja uma grande oportunidade para amadurecer e somar novas vivências, poucos intercambistas expõem ou contam os altos e baixos que passam lá fora.

Os obstáculos envolvem questões como: o idioma, as diferenças culturais, o clima, o dinheiro, a relação com a host family, entre outras. Todos esses problemas são naturais e podem ser superados. Porém, conhecê-los antecipadamente é uma excelente maneira de se preparar.

Está pensando em estudar fora por um tempo e quer saber segredos sobre essa experiência que ninguém conta? Nós vamos revelá-los. É só continuar a leitura e conferir as 8 informações sobre intercâmbio imperdíveis que listamos para você!

Quais são os 5 principais desafios que um intercambista enfrenta e como superá-los?

Fazer um intercâmbio é uma experiência única e que todo mundo deveria experimentar pelo menos uma vez na vida. No entanto, o simples fato de estar sozinho em um país diferente já é, por si só, um grande desafio, e todos os outros basicamente decorrem disso. Vamos a eles?

1. Idioma

Quando se decide fazer intercâmbio em um país de idioma diferente do seu, um dos primeiros obstáculos para o intercambista é exatamente esse. Por mais que se pratique uma língua estrangeira em cursos, as circunstâncias são bem diferentes da sala de aula. Falar o idioma nativo, caso “dê um branco”, por exemplo, não é uma opção.

Por isso, é normal que, no início, o estudante tenha certa dificuldade em se comunicar. Escutar e compreender as pessoas que moram por lá é complicado, principalmente com sotaques. A dica é ter calma e levar tudo com bom humor, pois essas situações fazem parte do aprendizado.

Outra sugestão é evitar a convivência com brasileiros. Procure se relacionar com gente de diferentes nacionalidades e principalmente com os locais, pois isso vai ajudar na fluência. Sorria sempre e seja amigável, e, assim, eles terão maior disponibilidade em ajudar!

2. Diferenças culturais

Outro desafio comum é lidar com as diferenças culturais. Podemos citar algumas, como: horário de funcionamento de estabelecimentos comerciais, modo de cumprimentar, meios de comunicação (o WhatsApp é muito usado por aqui, mas, dependendo do país de destino, outros aplicativos ou até mesmo SMS são a regra), entre outras.

Como estamos acostumados com certos hábitos e costumes do nosso país, chegar em outro local e aprender como os locais vivem pode levar certo tempo. Tenha paciência e jogo de cintura. Pesquise as características de lá antes de partir!

3. Clima e roupas adequadas

Para quem não gosta de frio, vale o aviso: não vá para um país em que as temperaturas baixas ou negativas prevaleçam. Mesmo que a pessoa se prepare, é muito difícil suportar condições tão extremas.

Por outro lado, se o destino for uma localidade bem fria, leve roupas de inverno, mas preparando-se para comprar outras especiais chegando lá. Afinal, as peças vendidas no Brasil não são apropriadas para invernos rigorosos de outros países.

Outra dica importante, mas que poucas pessoas se lembram de dizer é sair com casaco, mas usando peças leves por baixo. Isso porque, embora nas ruas faça bastante frio, os locais fechados possuem aquecedores, então, muito provavelmente, você vai querer tirar as roupas que estão por cima ao entrar neles. O comum é pendurar a blusa de frio e tirar o sapato já na entrada.

4. Dinheiro

Se você está pensando em fazer um intercâmbio e pensa que deve levar a maior quantidade de dinheiro em espécie possível, é melhor esquecer isso. Além de perigoso guardar tanta grana, você pode aproveitar a oscilação da moeda e fazer a conversão quando já estiver lá.

Contato Agências Intercâmbio WEST 1Powered by Rock Convert

Como? Basta viajar com um cartão multi moedas. Assim, sempre que precisar, você pode transferir o valor de que estiver precisando de uma conta no Brasil e gastar no exterior. Para isso, use serviços de transferência internacional, como o Transferwise e a Western Union.

5. Relacionamento com a host family

O intercambista que decide viver a sua experiência morando com uma host family precisa adotar alguns cuidados para não gerar atritos com a nova família. Tente aprender as regras da casa, sem se esquecer de que você é um hóspede. Algumas dicas gerais podem ajudar:

  • cuide das suas próprias roupas;
  • avise quando não for fazer a refeição em casa;
  • informe se for levar visitas;
  • respeite a família e os costumes da casa.

E quais são as 3 principais dúvidas?

É comum que, ao decidir fazer um intercâmbio, a pessoa tenha algumas dúvidas, e elas geralmente estão relacionadas a aspectos mais práticos da aventura. Confira quais são as 3 principais delas.

6. Instituição de ensino

A ideia de um intercâmbio é sair do país para ter estudo de qualidade, certo? Então, está explicado o fato de essa dúvida ser tão comum. Assim, se não souber qual é a melhor escola, pesquise muito, verificando a posição que cada uma ocupa no ranking mundial.

Para ter ainda mais segurança na escolha, conte com uma consultoria educacional, oferecida por uma agência de intercâmbio como a WEST 1. Esse serviço permitirá a você decidir pela instituição que mais se encaixa no seu perfil de estudante, proporcionando uma experiência acadêmica ainda mais proveitosa.

7. Visto

As questões burocráticas e o visto são outro ponto de preocupação para futuros intercambistas. De fato, há países que exigem uma enorme quantidade de informações e documentos, sendo que, em alguns deles, é preciso apresentar tudo com tradução juramentada.

Busque se informar com antecedência sobre o que será necessário. A WEST 1 pode facilitar esse processo. Com experiência no assunto, nós agilizamos os procedimentos, indicando o que você deve providenciar.

8. Custo de vida

Pode até ser que, no Brasil, você nunca tenha parado para pensar nos gastos mensais que tem, mas, fazendo um intercâmbio, isso é extremamente necessário. Nesse sentido é que é preciso saber qual é o custo de vida no seu destino.

Leve em consideração valores de:

  • aluguel;
  • contas de água, luz e gás;
  • internet;
  • transporte;
  • alimentação;
  • entretenimento;
  • viagens.

Com tudo isso em mente, faça uma estimativa da quantia que vai precisar ter por mês em cada lugar desejado, e compare os resultados. Esse planejamento também ajudará a controlar os gastos, para não faltar grana no fim do mês (passar por isso aqui no Brasil já é ruim, imagina lá fora!).

Você deve ter percebido, então, que estudar no exterior não é um “mar de rosas” o tempo todo. São vários desafios a serem enfrentados, mas que enriquecem ainda mais a experiência. Também são várias dúvidas, mas todas elas podem ser facilmente esclarecidas a partir das informações sobre intercâmbio que listamos acima.

O importante é ir de peito e cabeça abertos. E, para ter ainda mais segurança e uma assistência de qualidade, prefira contar com uma agência de intercâmbio como a WEST 1. Referência no segmento, ela ajudará na preparação e prestará todo o suporte que você precisar nessa aventura inesquecível!

Ficou interessado e quer começar a planejar o seu intercâmbio agora mesmo? Entre em contato com a gente!

Receba dicas exclusivas para planejar o seu intercâmbio!

Você também pode gostar

Deixe um comentário